Wilson Witzel afastado e a popularidade do impeachment no Brasil

Lorena Lara, da CNN em São Paulo
25 de setembro de 2020 às 05:30 | Atualizado 25 de setembro de 2020 às 17:16
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

Por unanimidade, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) votou pelo prosseguimento do processo de impeachment do governador Wilson Witzel, que já havia sido afastado do cargo pela Justiça. Caso seja confirmado, Witzel pode se tornar o primeiro governador a perder o cargo desta forma.

O ex-chefe do executivo fluminense é acusado de improbidade administrativa e mau uso do dinheiro público durante a pandemia da Covid-19. E não é o único caso: os governadores de Santa Catarina, Carlos Moisés, e do Amazonas, Wilson Lima, também enfrentam ou enfrentaram a ameaça de impeachment.

Neste episódio do E Tem Mais, Monalisa Perrone conversa com Leandro Resende, analista da CNN no Rio, sobre a sessão da Alerj, a trajetória e estratégias de defesa de Witzel. Na segunda parte do episódio, um papo com o consultor em risco político João Villaverde, para entender o uso crescente do impeachment no Brasil.

Leia mais:

TJ-RJ convoca sessão para sortear indicados ao tribunal de impeachment de Witzel

Cláudio Castro também precisa se explicar, diz relator do impeachment de Witzel

Ouça e assine os podcasts da CNN Brasil gratuitamente:

5 Fatos

Abertura de Mercado

América Decide

Carteira Inteligente

CNN Líderes

Coronavírus: Fato x Ficção

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Grande Debate

O Mundo Pós-Pandemia

O Que Eu Faço?

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.

(Edição: Amauri Arrais)