Futebol no Brasil não é negócio, é atividade política, diz dono do Orlando City


Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
11 de outubro de 2020 às 00:12 | Atualizado 13 de outubro de 2020 às 18:54

O empresário Flávio Augusto foi taxativo em entrevista exclusiva ao CNN Líderes: jamais investiria em futebol no Brasil. Ele é dono de um clube nos Estados Unidos, o Orlando City, onde jogou o craque brasileiro Kaká.

“Clubes no Brasil são agremiações sem fins lucrativos. Futebol não é atividade empresarial, é uma atividade política”, disse Augusto, que rejeita o rótulo de cartola.

“Um cartola está mais preocupado em se eleger e reeleger, não tem responsabilidade financeira com as decisões que toma. Eu, não, sou dono da empresa”, completou.

Leia também:
'Não se culpe se seu negócio falir pela pandemia', diz Flávio Augusto

Augusto se aventurou no futebol ao comprar o time americano em 2012, mas fez fortuna com uma escola de idiomas: a Wise Up. Em 2014, ele chegou a vender a empresa para o grupo Abril Educação, mas recomprou de novo pouco tempo depois pela metade do preço.

Hoje a holding Wiser Educação prepara sua entrada no mercado de capitais. Augusto admite que vender ações na bolsa “sempre esteve nos planos”, mas que a decisão ainda não está tomada. “Nos próximos meses, alguma coisa pode sinalizar positivamente para o nosso lado”, afirmou.