Tiroteio no RJ tem sequestro em trem e fechamento de vias

Bandidos renderam operários que trabalhavam na manutenção de uma das composições paradas na estação

Thayana Araujo e Camille Couto, da CNN no Rio de Janeiro Da CNN
19 de outubro de 2020 às 10:29 | Atualizado 19 de outubro de 2020 às 12:27

Dez homens armados sequestraram um trem para fugir de um cerco policial na Zona Norte do Rio de Janeiro. Desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira (19), a Polícia Militar realiza uma operação de combate ao tráfico de drogas na favela do Jacarezinho.

Os bandidos renderam operários que trabalhavam na manutenção de uma das composições paradas na estação de Triagem, próximo ao Jacarezinho. Em seguida, os criminosos renderam dois maquinistas e os obrigaram a seguir até a estação da Mangueira onde desembarcaram e fugiram.

A operação policial já resultou no fechamento temporário das Avenidas Dom Hélder Câmara, na altura do Jacaré e da Rua Leopoldo Bulhões, na altura de Benfica, duas vias importantes da região.

Por causa do tiroteio nas favelas da Zona Norte do RJ, os trens de alguns ramais da Supervia chegaram a apresentar atrasos na circulção e prejudicou quem seguia para o trabalho.

Leia também:

Cor esverdeada em canal da Barra da Tijuca, no Rio, acende alerta ambiental

Bairro do Rio de Janeiro tem índice negativo de isolamento social na pandemia

Carro da Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil (1º.jan.2020)

Em nota, a Supervia informou que devido ao tiroteio e intensa movimentação de policiais na região do Jacarezinho, a circulação do ramal Belford Roxo acontece apenas no trecho Belford Roxo e Del Castilho. As partidas da Central do Brasil ficaram suspensas desde 5h40.

A Concessionária afirmou também que por volta das 7h, durante vistoria da rede aérea na região da estação Jacarezinho, um grupo com mais de 10 bandidos armados acessou a linha férrea e abordou dois maquinistas que estavam no trem de manutenção, perto da estação Triagem.

Os maquinistas foram obrigados a levar o grupo de criminosos até a região da Mangueira, onde esses bandidos desembarcaram na linha férrea e saíram do sistema ferroviário. Os maquinistas seguiram para a Central do Brasil e serão assistidos psicologicamente.

O Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFer) foi acionado para tomar conhecimento do fato.