Papa Francisco, Coronavac e mais notícias de 21 de outubro


Da CNN
21 de outubro de 2020 às 19:20 | Atualizado 21 de outubro de 2020 às 19:26

A aprovação do desembargador Kassio Nunes Marques na CCJ do Senado para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) e a resposta do governo de São Paulo às declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a compra de doses da Coronavac estão entre os destaques do 5 Fatos Noite desta quarta-feira, 21 de outubro de 2020.

Coronavac

O governo de São Paulo manifestou indignação sobre as declarações de Bolsonaro que envolvem o impasse da vacina Coronavac. O presidente disse: "Toda e qualquer vacina está descartada".

Morte de voluntário

Morreu nesta quarta um voluntário brasileiro que participava dos testes da vacina de Oxford, a que será comprada pelo governo federal. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que, sem os dados da vítima, não é possível saber se ela fazia parte do grupo que tomou a dose ou placebo, e que o estudo não foi interrompido.

Kassio Marques Nunes

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a indicação de Kassio Marques Nunes ao Supremo. A reunião durou quase 10 horas. O placar foi de 22 votos a 5.

Papa Francisco

O papa Francisco disse que a união de casais homossexuais deve ser protegida por lei. A declaração do pontífice foi feita em um documentário chamado "Francesco".

Economia

A inflação nos supermercados de São Paulo subiu mais de 2% em setembro, a maior alta para o mês desde 1994. O arroz e o óleo puxaram a alta nos preços.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br 

 

(Edição: Sinara Peixoto)