Insumos farmacêuticos da China na vacina de Oxford e mais de 22 de outubro


Da CNN, em São Paulo
22 de outubro de 2020 às 19:30 | Atualizado 22 de outubro de 2020 às 19:49


A declaração do presidente da Anvisa de que a vacina de Oxford terá insumos farmacêuticos da China e o encontro entre o presidente Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, estão entre os destaques do 5 Fatos Noite desta quinta-feira, 22 de outubro de 2020.

Corrida pela vacina

A vacina de Oxford terá insumos farmacêuticos da China. É o que afirmou o presidente da Anvisa em entrevista à CNN em meio ao impasse envolvendo a vacina chinesa Coronavac.

Pazuello e Bolsonaro

Eduardo Pazuello, que está com Covid-19, recebeu hoje a visita de Bolsonaro. O presidente disse que houve um mal-entendido e que Pazuello fica no governo. O ministro da Saúde comentou: “É simples assim: um manda e o outro obedece”.  

Meio ambiente

O governo anunciou hoje a liberação de R$ 30 milhões para o meio ambiente. O dinheiro será destinado ao ICM-BIO e ao Ibama, que tinha determinado a suspensão das ações de combate às queimadas em todo o país por falta de recursos para manter os trabalhos.

Kassio Marques

A posse de Kassio Nunes Marques como ministro do Supremo Tribunal Federal está marcada para o dia 5 de novembro. Ele se encontrou hoje com o presidente do Supremo, Luiz Fux.

Sputnik V

O laboratório União Química, que pretende testar a vacina russa contra a Covid-19, disse à CNN que recebeu parte dos insumos e da tecnologia usada no desenvolvimento da Sputnik V. O material será usado em pesquisas iniciais, que são feitas antes da oficialização do pedido à Anvisa.  

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br