Formação de ciclone no litoral pode causar tempestades em nove estados até terça

Segundo o Inmet, ventos poderão chegar a até 65 km/h, com rajadas, além de ondas em alto-mar com altura de até 4 metros.

Estadão Conteúdo
26 de outubro de 2020 às 02:08 | Atualizado 26 de outubro de 2020 às 10:53

 

Um ciclone de características subtropicais que começa a se formar no Oceano Atlântico pode provocar tempestades fortes nos litorais do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia entre a noite do domingo (25) e a próxima terça-feira (27).

De acordo com alerta emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os ventos poderão chegar a até 65 km/h, com rajadas, além de ondas em alto-mar com altura de até 4 metros.

Leia também:
"Choveu quase metade da média do mês em poucas horas em SP", diz meteorologista 

Chuvas devem continuar na capital paulista durante a semana, porém mais fracas

Na segunda e na terça-feira, o nível de chuva pode variar entre 80 e 100 milímetros, além de atingir também a região centro-leste de Minas Gerais, inclusive a capital, Belo Horizonte.

Ainda no sábado, a Agência Nacional de Mineração (ANM) já havia alertado para a possibilidade de deslizamentos e precipitações em três barragens com nível de emergência 3 (o mais alto) no Estado, nos municípios de Ouro Preto, Nova Lima e Barão de Cocais.

Nos mesmos dias, é possível que haja chuva forte e tempestades com queda de granizo no Rio Grande do Sul, graças a um sistema frontal associado ao aprofundamento de uma área de baixa pressão que atingirá também a Argentina e o Uruguai.

O fenômeno deve se deslocar rapidamente a partir da segunda-feira e pode atingir ainda o Paraná, o Mato Grosso do Sul e o oeste de São Paulo.

"As condições de tempo severo estão sendo previstas, preliminarmente, por modelos numéricos globais", afirma a nota, emitida pelo Inmet em parceria com a Marinha do Brasil, o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/Inpe) e o Centro Integrado de Meteorologia Aeronáutica da Força Aérea Brasileira (Cimaer/FAB). Os órgãos alertam ainda que os navegantes devem checar as condições antes de saírem ao mar.

Previsão do Inmet

À CNN, o meteorologista Mamedes Luiz Melo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), afirmou, nesta segunda-feira (26), que as chuvas fortes registradas no final de semana, em São Paulo, têm relação com a formação do ciclone.

"De certa forma está integrado, tem essa conexão de umidade com a chuva que ocorreu ontem em SP, MG e PR. Essa condição prevalece para hoje, mas vai migrando um pouco mais à Norte, em direção à Bahia", explicou.

De acordo com ele, uma tempestade subtropical vai levar rajadas de ventos intensos na costa do ES, BA e Norte do RJ. "Com velocidade estimada entre 50 kmh a 80 km/h para esta segunda", apontou.

Melo afirmou que a tendência é que o ciclone previsto para esta segunda se dissipe em poucas horas e vá para o oceano. "A rebarba dele, onde o vento é mais intenso, pode trazer, sim, certo estrago comum desse fenômeno, com vento forte e volume de chuva muito grande", concluiu.