No RJ, Milton Ribeiro e Wajngarten defendem volta às aulas e de torcida

Ministro da Educação e secretário de Comunicação cumprem agenda na capital fluminense

Cleber Rodrigues, da CNN no Rio de Janeiro
26 de outubro de 2020 às 13:36 | Atualizado 26 de outubro de 2020 às 13:37


 

O Ministro da Educação Milton Ribeiro e o Secretário Especial de Comunicação Social do Governo Federal Fábio Wajngarten, participam de uma agenda de visitas no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (26). O primeiro encontro aconteceu no Palácio São Joaquim, na Glória, residência oficial do Arcebispo do Rio Dom Oroni Tempesta.

A reunião com o líder religioso foi tratada pela comitiva como uma “visita de cortesia” mas, na saída, em entrevista à CNN, Wajngarten afirmou que foram tratadas “pautas conservadoras”, a pedido do Presidente da República Jair Bolsonaro. 

Ao fim do encontro, em entrevista exclusiva para a CNN o ministro da educação e o secretário de comunicação do governo também falaram sobre outras pautas na capital fluminense. Milton Ribeiro manifestou o interesse do governo federal para o retorno das aulas ainda em 2020.

Leia e assista também

Alunos voltam às escolas particulares do Rio depois de seis meses

Escolas particulares do Rio de Janeiro são denunciadas por falhas em protocolos

“Nossa vontade é que as aulas voltem o mais cedo possível. Claro, observadas as questões sanitárias e de cuidado com as nossas crianças, mas, sobre isso, o governo Bolsonaro enviou para 117 mil escolas em todo o Brasil, o valor de R$ 525 milhões somente para compra de EPIs, de álcool gel e para pequenos reparos. Tudo isso indicando que há um desejo do MEC que a normalidade possa voltar o mais breve possível”, disse Milton Ribeiro.

Ainda pela manhã, a comitiva do governo visitou à UFRJ, na Zona Norte do Rio, onde se reuniu com a Reitora da universidade. Segundo o Ministro da Educação, a pauta foi o possível repasse de verbas federais para a manutenção dos hospitais geridos pela UFRJ. 

Também nesta segunda, Ribeiro e Wajngarten almoçam com diretores da CBF, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Entre os assuntos a serem tratados, está o retorno das torcidas nos estádios, um desejo manifestado pelo secretário de Comunicação Social do Governo Federal.

“É notório que o governo federal, junto com o Ministério da Saúde, vêm trabalhando com a CBF para que a gente tenha a retomada imediata da participação dos torcedores na proporção de 20%, 30%, 40% e 50%, dependendo do estádio e da cidade. O objetivo é retomar com segurança, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde”, afirmou Fábio  Wajngarten.