MPF apreende joias escondidas no teto de endereço de doleiro

A ação teve como alvo o núcleo familiar de Chaaya Moghrabi, conhecido como Yasha

Paula Martini, da CNN, no Rio de Janeiro
11 de novembro de 2020 às 07:06 | Atualizado 11 de novembro de 2020 às 07:26
Operação da Polícia Federal em São Paulo
Foto: Pilar Olivares - 19.ago.2020 / Reuters

Dezenas de joias que estavam escondidas na sanca de gesso do teto de um imóvel em Higienópolis, zona nobre de São Paulo, foram apreendidas por agentes do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal durante a Operação Clãdestino, deflagrada nessa terça-feira (10). A ação teve como alvo o núcleo familiar do doleiro Chaaya Moghrabi, conhecido como Yasha. 

Assista e leia também:
Veja as obras de arte apreendidas em operação da PF contra o tráfico de marfim
Joias, iate e helicópteros: veja os itens apreendidos em operação contra PCC
Aviões, supermotos, caminhões-tanque: os bens de traficantes apreendidos pela PF

A CNN apurou que foram apreendidos colares, brincos e anéis, alguns deles com pedras similares a esmeraldas e rubis. Os agentes acreditam que as joias foram escondidas às pressas porque estavam espalhadas pelo forro junto com telefones celulares. Os itens só foram localizados depois que os procuradores perceberam que a parte de um deles estava aparente para o lado de fora da sanca.  

O material será encaminhado para perícia, no Rio de Janeiro, que vai avaliar os valores das joias e se as pedras são verdadeiras. 

Em outro endereço na capital paulista, a força-tarefa localizou mais de R$ 30 mil em espécie e moedas internacionais como dólar e euro.

O doleiro e outras seis pessoas foram alvo de buscas e apreensões. Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. As apreensões vão ser anexadas à denúncia contra os alvos que, de acordo com fontes do MPF, deve ser apresentada nos próximos dias.

A CNN aguarda um posicionamento da defesa do doleiro.