Eleições no Brasil e nos EUA, Covid-19 e vacinas: os destaques da semana

CNN organizou debates entre os candidatos que disputam o segundo turno em São Paulo

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
20 de novembro de 2020 às 18:21
Realização do teste de Covid-19 dos atletas de dentro dos seus carros no estacionamento do CT Rei Pelé.
Foto: Instagram Santos FC

Eleições no Brasil

No domingo (15), os brasileiros foram às urnas em mais de 5.500 cidades. Em 18 das 27 capitais, vai haver uma segunda etapa da disputa no próximo dia 29 e a semana foi marcada pelo início da campanha rumo a uma última etapa dos pleitos municipais.

CNN promoveu debate nas duas maiores cidades do país.

Em São Paulo, o encontro aconteceu na segunda-feira (16), com as presenças dos candidatos Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL). Assista à íntegra do debate.

Assista e leia também:

Covas prioriza economia e Boulos temas sociais em 1º debate do segundo turno

No Rio de Janeiro, foram convidados os dois candidatos para a data, que estava combinada com as campanhas desde o início de outubro. O candidato Eduardo Paes (DEM) não compareceu. Seguindo as regras acertadas previamente, o candidato Marcelo Crivella (Republicanos) foi entrevistado por 30 minutos.

Assista às respostas de Crivella às perguntas que seriam formuladas aos dois candidatos, durante sabatina conduzida pela âncora Monalisa Perrone:

Assista e leia também:

Crivella responde a perguntas sobre pandemia, corrupção e educação na CNN

O domingo de apuração foi diferente do convencional. A totalização das votações demorou a ocorrer, o que levou o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, a falar mais de uma vez ao longo da noite para explicar.

No quadro Em Off, da CNN Rádio, a âncora Daniela Lima afirma que esclarecer o ataque hacker que teria dificultado a vida Justiça Eleitoral virou prioridade para os ministros do TSE. Especialmente, para Barroso, que se viu obrigado a manejar a confusão.

Assista e leia também:

Daniela Lima: Esclarecer ataque de hackers virou questão de honra para o TSE

Eleições nos Estados Unidos

A disputa política e jurídica sobre as eleições nos Estados Unidos se arrastou por mais uma semana. Depois de 17 dias da votação, o presidente Donald Trump segue sem reconhecer o resultado, que de acordo com as projeções e a contagem oficial significou a vitória do democrata Joe Biden.

Trump segue dispensando auxiliares que discordam da sua posição sobre o pleito. Na terça-feira (17), o presidente demitiu Chris Krebs, diretor do Departamento de Segurança Cibernética e Infraestrutura. A decisão aconteceu após Krebs afirmar que a votação que derrotou o chefe foi segura.

Assista:

 

Ainda sobre as eleições, a Geórgia finalizou na quinta-feira (19) a recontagem manual dos votos. Mais uma vez, o estado confirmou a eleição do democrata Joe Biden e da sua candidata a vice-presidente, a senadora Kamala Harris.

 

Analista de política internacional da CNN, Lourival Sant’Anna fala da decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar parte das tropas americanas do Afeganistão ao final de seu mandato.

 

Covid-19

Enquanto o futuro da Casa Branca se arrasta nos Estados Unidos, acumulam-se indicativos de uma nova alta da pandemia do novo coronavírus por lá e em várias partes do mundo.

Em entrevista à CNN, o infectologista do Hospital das Clínicas Álvaro Furtado da Costa falou sobre a situação da Covid-19 no mundo, que voltou a aumentar o número de casos após o afrouxamento de medidas de isolamento social.

Para o especialista, o Brasil deve se voltar para a Europa, a fim de entender a dinâmica de uma eventual segunda onda do novo coronavírus no país.

A taxa de transmissão do novo coronavírus no Brasil voltou a crescer, de acordo com o relatório semanal publicado na segunda-feira (16) pelo Imperial College e Universidade de Sussex, que acompanham a situação da pandemia da Covid-19 no mundo

 

Em São Paulo, pesquisa indica um aumento na internação e ocupação de leitos nos hospitais privados. É o que mostra uma pesquisa do Sindicato dos Hospitais do Estado (Sindhosp).

Vacinas

As boas notícias vieram do campo das vacinas, com avanços em imunizantes em teste para possível eficácia contra a Covid-19.

Na quinta-feira (19), chegou ao Brasil o primeiro lote de doses da Coronavac, a vacina produzida pela chinesa Sinovac Biotech e testada no país em parceria com o Instituto Butantan. Veja imagens do transporte do carregamento, obtidas pela CNN.

 

Na sexta-feira (20), a Pfizer apresentou à FDA, o equivalente à Anvisa nos Estados Unidos, o pedido para uso emergencial no país da vacina que produziu contra a Covid-19, em parceria com a alemã BioNTech.