'Nossos liberais andaram matando aula em Chicago', diz CEO da Estrela


Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
22 de novembro de 2020 às 00:00 | Atualizado 23 de novembro de 2020 às 11:23


 

"Nossos liberais andaram matando aula em Chicago". A crítica à equipe econômica do ministro Paulo Guedes foi feita pelo presidente da Brinquedos Estrela, Carlos Tilkian, em entrevista ao CNN Líderes.
Ele se refere à decisão do governo federal de reduzir de 35% para 20% a tarifa de importação de brinquedos, enquanto as compras externas do principal insumo do setor - os termoplásticos - continuam sendo sobretaxadas por prática de dumping.

Para o empresário, "o Brasil está transferindo empregos para a China" no auge da crise no mercado de trabalho provocada pela pandemia do coronavírus. Duramente afetado pela abertura econômica dos anos 90, o setor de brinquedos permaneceu protegido por décadas por meio da aplicação de tarifas extras contra o produto importado.

Leia também:

Guedes diz que governo pode vender reservas internacionais para reduzir dívida

Imposto sobre folha de pagamentos é um desastre, diz Guedes

Nos últimos meses, os fabricantes nacionais ganharam mercado dos brinquedos importados por causa da desvalorização do real. Por outro lado, tiveram aumentos de custos de matérias-primas como caixas de papelão e termoplásticos.

No início da pandemia, o setor de brinquedos teve uma forte queda nas vendas, mas logo se recuperou com o aumento do comércio online e com a maior permanência das crianças em casa. Na Brinquedos Estrela, as vendas de jogos de tabuleiro e quebra-cabeças cresceram 400%.

"Com o isolamento social, as famílias ficaram mais próximas e houve um resgate das brincadeiras entre pais e filhos", diz Tilkian. O empresário afirma que, mesmo em meio à recessão, as vendas de brinquedos devem crescer neste ano em relação a 2019.