Pelos indicadores que temos, não esperamos entrar na fase laranja, diz Gabbardo

Nesta segunda-feira (30) todas as regiões do estado regrediram para a fase a amarela do Plano SP

da CNN, em São Paulo
30 de novembro de 2020 às 22:55

Em entrevista à CNN, o coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, João Gabbardo, afirmou que, agora, não está esperando que o estado entre na fase laranja do Plano SP, que orienta a reabertura econômica durante a pandemia do novo coronavírus.

Nesta segunda-feira (30) todas as regiões do estado regrediram para a fase a amarela. A partir de quarta-feira (2), quando a classificação entrar em vigor, os estabelecimentos comerciais em todos os setores poderão operar com capacidade limitada a 40% de ocupação – era 60% na fase verde.

Além disso, o funcionamento desses locais será permitido por no máximo 10 horas – eram 12 horas na fase verde – e os estabelecimentos só poderão permanecer abertos até 22h – na fase verde, o atendimento poderia ir até 23h.

"Isso [a mudança para a fase laranja] não está em pauta. Pelos indicadores que a gente tem não esperamos que isso aconteça antes da previsão de reavalição das fases, que vai acontecer no início de mês de janeiro, no dia 4", disse.

Assista e leia também:

Arquivos vazados revelam condução incorreta da China em fases iniciais da Covid

Saiba o que muda em SP com volta do estado para fase amarela

O médico João Gabbardo (21.nov.2020)
Foto: Reprodução / CNN

Veja como ficam as restrições em SP

Shopping Center, galerias e estabelecimentos similares:

• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Praças de alimentação (ao ar livre ou em áreas arejadas)
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico

Comércio, Serviços, Salões de beleza e barbearias:

•Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico

Consumo Local (Bares, restaurantes e similares):

• Somente ao ar livre ou em áreas arejadas
• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Consumo local até as 22h
• Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos

Academias esportivas e centros de ginástica:

• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Agendamento prévio com hora marcada
• Permissão apenas de aulas e práticas individuais, mantendo-se as aulas e práticas em grupo suspensas
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico

Eventos, convenções e atividades culturais:

• Permitido após a região ficar ao menos 28 dias consecutivos na fase amarela
• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados
• Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento
• Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo
• Proibição de atividades com público em pé
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico

(Publicado por Sinara Peixoto)