Belo Horizonte fecha acordo com o Butantan para adquirir a Coronavac

A medida visa adquirir a vacina Coronavac, ainda em desenvolvimento no órgão paulista, quando ela for aprovada

Pedro Teodoro, da CNN, em São Paulo
09 de dezembro de 2020 às 15:57 | Atualizado 09 de dezembro de 2020 às 19:18

 

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou, nesta quarta-feira (9), um acordo com o Instituto Butantan para garantir a imunização da população do município contra a Covid-19. A medida visa adquirir a vacina Coronavac, ainda em desenvolvimento no órgão paulista, quando ela for aprovada. 

Em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, a capital mineira também já tem à disposição três super-freezers para armazenar a vacina da americana Pfizer, caso necessário. Segundo a farmacêutica, para que o conteúdo imunológico não seja afetado, é necessário que o material fique em temperatura ultrafria, de -70ºC.  

Mesmo fechando acordos com o Butantan, a Prefeitura de BH não descarta adquirir outras vacinas. “Reafirmamos a expectativa de poder contar com o Programa Nacional de Imunização, coordenado pelo Ministério da Saúde, independentemente de qual vacina seja aprovada. No entanto, caso as vacinas do Butantan ou da Pfizer estejam disponíveis primeiro, contamos com as parcerias para iniciar a imunização dos grupos de risco o quanto antes”, afirmou a prefeitura. 

Leia também:
Testagem em massa contra Covid-19 no RJ tem alta abstenção e só 50% fazem exames
Pazuello: 'Vacinação da Pfizer pode começar em dezembro ou janeiro'
CNN tem acesso exclusivo ao plano nacional de imunização

Até o momento, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a capital Belo Horizonte tem 56.106 casos confirmados do novo coronavírus e 1698 mortes.