Maioria dos pacientes do acidente com ônibus em João Monlevade já recebeu alta

Com isso, restam cinco pessoas internadas nos hospitais de João Monlevade e Belo Horizonte

Vital Neto*, da CNN, em São Paulo
13 de dezembro de 2020 às 17:25 | Atualizado 13 de dezembro de 2020 às 17:28
Ônibus cai de ponte em Minas Gerais
Ônibus cai de ponte em Minas Gerais
Foto: Reprodução/CNN (04.dez.2020)

Neste sábado, duas pessoas que estavam internadas no Hospital Margarida, em João Monlevade - MG, receberam alta depois de se recuperarem dos ferimentos causados pela queda de um ônibus de uma ponte na rodovia BR-381. O acidente, que aconteceu nos arredores da cidade mineira no dia 4 de dezembro, deixou 19 mortos. Com isso, restam cinco pessoas internadas nos hospitais de João Monlevade e Belo Horizonte.

Os pacientes que tiveram alta são uma mulher de 27 anos, moradora de Mata Grande - AL e um homem de 25 anos, morador de Delmiro Gouveia - AL. Além deles, o hospital informou ainda que durante a semana deu alta para uma mulher e dois de seus filhos, uma criança de um ano de idade e outra de dois anos. Uma das crianças teve uma fratura e precisou ser engessada, mas todos estão bem. Além da mãe e filhos, ainda estão internados o pai e uma criança de sete anos, ambos em Belo Horizonte.

Leia também:
'Brasil pode ter a mesma organização dos EUA', diz coordenador da Pfizer
Lewandowski dá 48 horas para governo informar início de vacinação contra Covid
Cientistas identificam cinco genes-chave ligados à forma mais grave da Covid-19

O Hospital Margarida informou que das 31 vítimas do acidente que recebeu, seis morreram, 23 receberam alta e dois ainda estão internados. Os pacientes que ainda estão no hospital são dois homens, um de 19 anos, morador de Paulo Afonso - BA e outro de 27 anos, morador de Olho D’Água do Casado -  AL.

O último boletim do Hospital João XXIII, de Belo Horizonte, informou que três pessoas seguem internadas: um homem, de 33 anos, que ainda está no CTI, em estado grave, porém estável; e duas crianças, uma menina de 7 anos, filha da mãe que recebeu alta e do homem internado, que está bem e estabilizada; e um menino de 10 anos, que está UTI Pediátrica, em estado grave, porém estável e com sinais de melhora.

Relembre o acidente

No dia 4 de dezembro, um ônibus que transportava 48 pessoas caiu de uma ponte sobre o rio Piracicaba, por conta de uma suposta falha nos freios, nos arredores de João Monlevade, depois de partir da cidade alagoana de Santa Cruz do Deserto no dia anterior. No acidente, 19 pessoas morreram e 29 ficaram feridas.

O ônibus, da Localima Turismo, não tinha registro para transporte de passageiros e a empresa opera com autorização provisória, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O motorista pulou do ônibus pouco antes do acidente e se apresentou à polícia três dias depois para prestar esclarecimentos.

A rodovia onde aconteceu o acidente é chamada de “estrada da morte” por pessoas da região de João Monlevade e um levantamento com base nos dados da Polícia Rodoviária Federal apontou que é a terceira rodovia federal com mais acidentes no país desde 2016. De acordo com um relatório do Observatório Nacional da Segurança Viária (ONSV), o Brasil está abaixo da meta de redução de acidentes no trânsito, estabelecida em 2011.

(*sob a supervisão de Evelyne Lorenzetti)