A escola é um ambiente seguro, diz secretário de SP sobre aulas presenciais

Governo de São Paulo vai permitir a reabertura das escolas do estado mesmo que a situação da pandemia do novo coronavírus piore

da CNN, em São Paulo
17 de dezembro de 2020 às 23:44


O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, em entrevista à CNN, defendeu a volta às aulas presenciais no estado no próximo ano, mesmo que a situação da pandemia do novo coronavírus piore e as regiões regridam de fase no Plano SP. Isso porque, segundo ele, estudos comprovam que a escola é um ambiente seguro para as crianças e adolescentes.

"As evidências têm mostrado que a escola é um ambiente seguro, obviamente falando com cumprimento de infraestrutura e materiais de proteção para os educadores e estudantes", disse. O secretário reiterou que são favoráveis a volta, mas com controle e cuidado.

"Não é voltar de qualquer jeito, com 30, 40 alunos em uma sala de aula. Temos nossos planos prontos para cada formato e etapa", afirmou ele. Hoje, todo o estado está na fase amarela (3). "Se estivermos na bandeira vermelha, será um tipo de plano".

Assista e leia também:

Taxa de mortalidade da Covid-19 é três vezes maior que a da gripe, diz estudo

STF decide que vacina contra a Covid-19 deve ser obrigatória, mas não forçada

SP permitirá aulas presenciais mesmo com piora de índices da Covid-19

Escola particular em Campinas, São Paulo, se prepara para retomar aulas presenciais
Foto: Denny Cesare/Código19/Estadão Conteúdo (23.jul.2020)

Rossieli disse ainda que desde o dia 8 de setembro há 2.800 escolas no estado de São Paulo com atividades presenciais, e não se tem registro de caso de transmissão de Covid-19 dentro das instituições. 

"Estudos apontam, inclusive, que escolas podem ser a barreira de proteção por estarem mais tempo em local mais protegido. Nós temos a inversão hoje muito clara, temos estudos importantes em redes americanas, europeias e já dentro do Brasil."

O governador João Doria (PSDB) confirmou em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes nesta quinta-feira (17) a reabertura das escolas do estado em 2021. 

A ideia é que mesmo que a quantidade de casos e hospitalizações por Covid-19 aumentem, as escolas possam manter as aulas presenciais com 35% de sua capacidade, replicando medidas adotadas na Europa.

"Após análise criteriosa da Secretaria Estadual de Educação, sob liderança de Rossieli Soares, e do Centro de Contingência da Covid-19, o governo acatou integralmente a orientação para manter o retorno gradual às aulas presenciais para o ano letivo de 2021", disse Doria.

(Edição de: Diego Freire)