Sem o lockdown, Búzios avalia 24 festas para Revéillon e espera 120 mil turistas

Como o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro derrubou o lockdown em Armação dos Búzios, volta a vigorar o decreto de dezembro da prefeitura

Pedro Duran, da CNN Brasil, em Búzios (RJ)
18 de dezembro de 2020 às 23:01 | Atualizado 18 de dezembro de 2020 às 23:20
Com a decisão, Búzios entra, novamente, na Bandeira Vermelha
Foto: Divulgação

A prefeitura de Búzios analisa a partir da próxima segunda-feira 24 pedidos de festas para a semana do Revéillon. Os eventos fechados podem ter centenas de convidados e ingressos vendidos por até R$ 800.

Como o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro derrubou o lockdown em Armação dos Búzios, volta a vigorar o decreto de dezembro da prefeitura.

Ele libera festas com algumas condições, entre eles a limitação de 50% do público máximo do local, a exigência de uma cadeira por convidado à disposição, o veto a pistas de dança e a determinação de só vender bebida alcoólica pra pessoas que estiverem sentadas.

Assista e leia também

Prefeito de Búzios comemora suspensão de lockdown: 'Restabeleceu a paz'

Santo Stefano, a idílica vila italiana que paga para quem se mudar para lá

Outras três festas que seriam realizadas em barcos do tipo catamarã tiveram autorização negada pela prefeitura. Isso porque o veto a aglomerações em embarcações foi um combinado entre o município e o Ministério Público.

Não há nenhuma garantia de que as festas serão realizadas. O próprio Conselho Municipal de Turismo pode debater o assunto e fazer recomendações à prefeitura.

É que o poderio de fiscalização do município não é suficiente pra dar conta de todos esses eventos simultaneamente.