Relembre as entrevistas mais marcantes de 2020

O primeiro ano da CNN Brasil no ar foi marcado por diversos obstáculos e desafios na cobertura de um ano atípico

Pedro Borg, colaboração para a CNN, em São Paulo
23 de dezembro de 2020 às 05:00
Retrospectiva 2020: as entrevistas mais marcantes de 2020 (15.dec.2020)
Retrospectiva 2020: as entrevistas mais marcantes de 2020 (15.dec.2020)
Foto: CNN Brasil

 

A CNN entrou no ar com a difícil tarefa de cobrir uma pandemia mundial. Diante dos desafios, a equipe de jornalismo do canal trabalhou de maneira incansável para trazer para a tela e para os meios digitais da emissora grandes entrevistas com personalidades relevantes que ajudaram a entender o momento que o mundo enfrenta. Abaixo, algumas das principais entrevistas que foram ao ar na CNN em 2020:

Março: Pelé

À CNN, o maior jogador brasileiro resgata detalhes da infância e revela que ainda não era o Santos seu clube do coração naquela época, mas conta como uma feliz coincidência o levou à Vila Belmiro para ajudar formar um dos maiores times da história.


 

Março: Ricardo Teixeira

Em entrevista exclusiva à CNN Brasil, exibida logo na estreia, o ex-dirigente diz ter sido alvo de retaliação do Departamento de Justiça do governo norte-americano por ter apoiado, em 2010, a candidatura do Qatar à Copa de 2022 em detrimento dos Estados Unidos.


 

Março: Jair Bolsonaro


 

A estreia da CNN Brasil foi marcada por uma entrevista “surpresa”. No retorno ao Palácio da Alvorada no dia 15 de março, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu dar uma entrevista exclusiva para o repórter da CNN Leandro Magalhães em frente ao portão de sua residência, onde falou das manifestações a seu favor que ocorreram naquele dia e das medidas para conter o novo coronavírus.

Março: Sergio Moro


 

O ano de Sergio Moro foi marcado por reviravoltas, uma vez que deixou o Ministério da Justiça após acusar o presidente Bolsonaro de ingerência indevida na Polícia Federal. Porém antes de deixar o cargo, o ex-juiz foi um dos que concederam entrevista para a CNN em sua semana de estreia.

Abril: Jair Bolsonaro


 

Outra entrevista marcante de Bolsonaro para a CNN envolveu um bate-boca com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O cerne da discussão foi a maneira em que dois encaravam a condução do país durante a pandemia.

Abril: Rodrigo Maia


 

Minutos após a entrevista de Bolsonaro para a CNN, Rodrigo Maia entrou no ar para responder as falas do presidente. Em tom apaziguador, o presidente da Câmara dos Deptuados minimizou as críticas recebidas e enfatizou que sua preocupação naquele momento era a saúde.

Maio: embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman


 

2020 foi um ano de aproximação entre Brasil e Estados Unidos e neste contexto, o embaixador americano no país, Todd Chapman, se tornou figura recorrente no noticiário brasileiro. Nesta entrevista para a CNN ele deixa clara sua preocupação a possibilidade do uso de tecnologia 5G da empresa chinesa Huawei no Brasil e comentou sobre o fim do acordo de joint venture entre a empresa americana Boeing com a Embraer.

Maio: Regina Duarte


 

Regina Duarte era secretária de Cultura na época da entrevista à CNN. Na ocasião, a atriz minimizou a ditadura militar, afirmando que “sempre houve tortura” ao ser questionada pelos atos praticados pelo estado durante o regime de exceção.

Junho: Frederick Wassef

Em entrevista exclusiva ao vivo, o advogado Frederick Wassef anunciou que deixa a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso do ex-PM Fabrício Queiroz. A entrevista foi dada três dias após o ex-assessor parlamentar de Flávio, o PM reformado Fabrício Queiroz, ter sido preso em um imóvel de Wassef em Atibaia, no interior de São Paulo.


 

Julho: Paulo Guedes

 

Para além das entrevistas diárias no noticiário da CNN, a emissora realizou entrevistas de fôlego no programa O Brasil Pós-Pandemia: A Retomada, que estreou com uma conversa com o ministro da Economia Paulo Guedes, que falou sobre a situação do Brasil e sobre as alternativas para a volta do crescimento econômico.

 

Julho: Tereza Cristina

 

O programa O Brasil Pós-Pandemia: A Retomada teve como segunda convidada a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que liderou um dos setores mais importantes da economia brasileira e que ganhou ainda mais relevância na pandemia, sendo responsável por bons resultados mesmo em cenário adverso.

Agosto: Tarcísio Gomes


 

Considerado um dos mais efetivos ministros do governo Bolsonaro, Tarcísio Gomes de Freitas falou com a CNN sobre seus planos para o avanço das obras de infraestrutura, privatizações e concessões.

Agosto: Wilson Witzel


No ápice dos processos que levaram à sua retirada do Palácio das Laranjeiras, Wilson Witzel concedeu entrevista para a CNN, onde se defendeu ao vivo das acusações de seu impeachment.

Setembro: Deltan Dallagnol

 

2020 foi o ano em que a Operação Lava Jato perdeu força, e com isso um de seus grandes expoentes, o procurador da República Deltan Dallagnol. Em entrevista para CNN, Deltan fez um balanço de seus feitos na operação e falou sobre o que a espera no futuro.

Setembro: secretário-geral da ONU, António Guterres

 

A CNN foi a primeira emissora de televisão brasileira a entrevista o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e ex-primeiro-ministro de Portugal, António Guterres. Em longa entrevista, Guterres trouxe um diagnóstico sobre a situação da Covid-19 e como o mundo deveria lidar com a questão e abordou temas como o Conselho de Segurança da ONU e a situação da preservação ambiental no mundo e no Brasil.

Outubro: Marco Aurélio Mello para a CNN Rádio


 

Assim como na estreia da CNN na televisão, a estreia da CNN Rádio também teve uma entrevista marcante. Em conversa ao vivo com o time de jornalistas da emissora, o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello foi questionado sobre o pedido de soltura do traficante André do Rap pelo escritório de advocacia de um ex-assessor dele. Mello acusou a pergunta de “injúria” e encerrou a entrevista abruptamente.

Novembro: Fábio Faria, ministro das Comunicações

 

Fábio Faria chegou ao governo para assumir o Ministério das Comunicações, pasta que foi recriada em 2020 com diversos assuntos estratégicos, como o leilão do 5G no Brasil. Na entrevista para a CNN, o ministro ressaltou a importância e a urgência do tema, além de ter elencado as ações da pasta para dar condições ao leilão.

Dezembro: Luciana Borio, médica brasileira selecionada para comitê do governo de Joe Biden

 

A CNN foi a primeira emissora brasileira a entrevistar Luciana Borio, médica brasileira selecionada pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para compor um comitê de 13 notáveis para combater a Covid-19. Na conversa, falou sobre as diretrizes de combate ao novo coronavírus do novo governo dos EUA e a estratégia de vacinação no país.

Dezembro: Eduardo Pazuello


 

A CNN foi o primeiro veículo de imprensa a divulgar o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19 em entrevista exclusiva com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. 

 

 

Dezembro: Hacker Walter Delgatti Neto 

Em entrevista exclusiva ao CNN Séries Originais, o hacker Walter Delgatti Neto afirmou que a Operação Lava Jato tinha por objetivo prender os ministros do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli e Gilmar Mendes.