Multidão protesta contra fechamento do comércio em Manaus

Medida restritiva entrou em vigor neste sábado (26) e vale por 15 dias

Da CNN, em São Paulo*
26 de dezembro de 2020 às 14:58 | Atualizado 26 de dezembro de 2020 às 15:07

 

Uma multidão se reuniu no centro de Manaus neste sábado (26) e realizou um protesto contra o fechamento do comércio decretado pelo Governador Wilson Lima (PSC).

Empresários e comerciantes criticam a decisão do governo do estado, que só irá permitir a abertura de serviços essenciais por 15 dias como forma de conter o avanço do novo coronavírus.

Leia e assista também:
Principais pontos turísticos fecham cerco para evitar aglomerações no Réveillon
Saiba quais são os países que já estão vacinando; Brasil está fora

De acordo com o decreto, shoppings centers, bares e comércio de rua ficarão fechados. O governo liberou oficinas, feiras, cartórios, academias e mercados. A Associação Brasileira de Shopping Centers entrou com uma liminar na justiça contra as medidas restritivas, mas o pedido foi negado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.

A manifestação que começou pela manhã, fechou uma das principais avenidas da capital do Amazonas, e mobilizou centenas de pessoas. 

O estado registra 195 mil casos e mais de 5 mil mortos pela doença. O hospital de referência em tratamento da Covid-19 em Manaus está com mais de 90% de ocupação.

Destaques do CNN Brasil Business:
Mulher Maravilha x Soul: a maior guerra de bilheteria de 2020 está no streaming
Quais são as perspectivas para a economia e os investimentos em 2021?

(*Publicado por Matheus Prado)