Após protesto, Amazonas permite reabertura do comércio

Comércios de rua, shoppings e restaurantes poderão reabrir a partir de segunda-feira (28)

Da CNN, em São Paulo
27 de dezembro de 2020 às 14:41 | Atualizado 27 de dezembro de 2020 às 14:44

 

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), revogou as medidas restritivas decretadas por ele na semana passada a fim de conter a transmissão do novo coronavírus. Com isso, a partir de segunda-feira (28), comércios de rua, shoppings centers e restaurantes poderão abrir em horários pré-definidos pela norma.

Leia e assista também:
RJ: capital em bandeira vermelha tem festas com lotação e máscaras ignoradas
Principais pontos turísticos fecham cerco para evitar aglomerações no Réveillon
União Europeia começa a vacinar sua população contra o novo coronavírus

As lojas de rua poderão voltar a funcionar, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. O funcionamento dos shoppings será do meio-dia às 20h. Para ambos, as atividades aos sábados e domingos permanecem restritas às modalidades delivery e drive-thru.

Bares, restaurantes e lanchonetes poderão manter seu funcionamento, de seis horas diárias, até as 22h. Festas e eventos, tanto em espaços particulares, quanto públicos, ainda estão proibidos.

O governo do estado voltou atrás de sua decisão após centenas de pessoas manifestarem, no sábado (27), nas ruas de Manaus contra o fechamento. Além disso, a Associação Brasileira de Shopping Centers havia entrado com uma liminar na Justiça contra as medidas restritivas, mas seu pedido não foi atendido pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.

Destaques do CNN Brasil Business:
Conheça alguns carros que saíram de linha em 2020 no Brasil
O Brasil flerta com a insustentabilidade na economia, dizem especialistas

(Publicado por: André Rigue)