Governo do Paraná prorroga restrição de mobilidade por mais dez dias

As medidas, no entanto, não se aplicam à noite da passagem do dia 31 de dezembro para o dia 1º de janeiro

Mariangela Castro, da CNN Brasil, em São Paulo
29 de dezembro de 2020 às 10:19 | Atualizado 29 de dezembro de 2020 às 10:21
Polícia do Paraná faz operação para conter Covid-19 no estado (26.dez.2020)
Foto: Reprodução / CNN

O estado do Paraná, sob gestão do governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), prorrogou nesta segunda-feira (29) as medidas do Decreto nº 6.294, que restringem a circulação no estado e definem normas de distanciamento social.

As medidas já estão em vigor e podem ou não ser novamente prorrogadas. No entanto, excepcionalmente durante a noite da passagem do dia 31 de dezembro de 2020 para o dia 1º de janeiro de 2021, as restrições do decreto não se aplicam.

De acordo com o governo, a decisão foi tomada para evitar a propagação do novo coronavírus e conter o aumento das infecções no estado. A prorrogação mantém em vigor o toque de recolher, limitação de horário para circulação de pessoas no período noturno das 23 às 5 horas.

Leia também:
Anvisa e Pfizer tentam acordo em reunião amanhã sobre registro da vacina
Diante da festa de Neymar, Mangaratiba diz não poder limitar eventos privados
Brasil tem 20.548 novos casos e 431 mortes por Covid-19 em 24 horas

Esse restrição noturna, por exemplo, tem como objetivo principal evitar a ocupação de leitos de UTI. Uma vez que, no estado do Paraná, 15% das unidades de terapia intensiva costumam receber vítimas de traumas causados por acidentes.

Desde o dia 3 de dezembro, quando o decreto original foi publicado, o número de acidentes teve queda de 30%.

Apenas serviços essenciais, como saúde e segurança pública, ficam liberados da restrição. A proibição de comercialização e do consumo de bebidas alcoólicas em vias e espaços públicos, das 23 às 5 horas, é mantida.

Confraternizações e eventos presenciais que aglomerem grupos de mais de 10 pessoas também estão proibidos. Nesta contagem, porém, não são consideradas crianças de até 14 anos. Ações sem contato físico, como o modelo de eventos drive in, são permitidas.

Ainda que o decreto não se aplique à noite de virada da ano, o governo orienta que as pessoas festejem em seus núcleos familiares, evitando aglomerações.