Festas de fim de ano e nova cepa agravaram situação no Amazonas, diz cientista

Estado viveu nesta quinta-feira (14) o pior dia no número de hospitalizações e de casos de Covid-19 desde o início da pandemia

da CNN, em São Paulo
14 de janeiro de 2021 às 21:35


O Amazonas confirmou o primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus com a variante descoberta no estado.

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (14), Felipe Naveca, cientista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia, que identificou essa nova cepa, afirmou que a situação no estado amazonense se deve a diversos fatores. 

“A situação que estamos vivendo no Amazonas é multifatorial. Nós temos um período onde há maior transmissão de vírus respiratório, que é a partir da segunda quinzena de novembro. Depois tivemos Natal e Ano Novo, que sabíamos que ia ser um período que ia aumentar muito a transmissão, e [agora] a presença da nova variante. Esses fatores combinados levam a essa situação que vivemos agora”, avaliou.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu na noite de hoje que a situação do sistema de saúde da cidade de Manaus (AM) pode ser considerado em colapso com uma fila crescente de pacientes aguardando leitos e um aumento na letalidade.

Nesta quinta, os hospitais da capital amazonense passaram a registrar falta de oxigênio disponível, insumo indispensável para o atendimento dos pacientes com a Covid-19.

"O que caracteriza esse colapso é exatamente você não poder atender a fila e ter uma letalidade muito alta", disse Pazuello, que participou de transmissão nas redes sociais ao lado de Jair Bolsonaro (sem partido).

À CNN, o governador do estado, Wilson Lima (PSC), culpou as festas clandestinas ocorridas no final de 2020 como as principais culpadas pela explosão de casos de Covid-19 no estado neste início de ano.

“Algo que contribuiu muito para o aumento significativo dos casos no Amazonas foram as festas clandestinas. As pessoas nas festas passavam copos de bebida de boca em boca. Aquilo foi fatal, não tinha outro caminho senão as pessoas serem infectadas,” disse o governador.

Situação do estado

O estado do Amazonas viveu nesta quinta o pior dia no número de hospitalizações e de casos de Covid-19 desde o início da pandemia.

Segundo boletim informado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, o estado registrou hoje 3.816 novos casos de COVID-19, totalizando 223.360 infectados pela doença.

O último recorde infectados foi registrado no final do mês de maio de 2020, com 2.763 casos diários, quando o estado viveu uma situação caótica a primeira onda da pandemia.

(Publicado por Sinara Peixoto)