Alexandre Garcia: Governador do Amazonas culpa o óbvio e Manaus vive sina

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (15), o jornalista comenta o colapso na saúde no Amazonas

Da CNN, em São Paulo
15 de janeiro de 2021 às 11:43

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (15), o jornalista Alexandre Garcia comenta o colapso na saúde no Amazonas, com a falta de oxigênio em Manaus, e a transferência de pacientes internados para outros estados.

"A gente ouve o governador culpando o óbvio, 'a culpa é do vírus'. Mas a gente fica se perguntando: por que essa sina em Manaus? É preciso mais atenção, trata-se de vidas humanas, todo mundo está sofrendo com isso. Que se faça como em Belém (Pará) na primeira quinzena de maio, quando a agência de saúde distribuiu kits precoces e a curva despencou, em uma época em que as pessoas morriam na porta dos hospitais. A curva nunca mais subiu de lá para cá", compara.

"Fizeram aquela experiência macabra, que resultou em 11 mortes e o caso está na Justiça: puseram cinco vezes a dose usual de hidroxicloroquina no tratamento precoce, justificando que não pode ter medicação domiciliar, pois as pessoas exageram. Além disso, houve uma época em que se colhia amostra para o teste, mas não tinha como processar em Manaus, vinha pra Brasília e São Paulo. Demorava 3, 4 dias para dar o resultado. Em 3, 4 dias, esse vírus já inundou o pulmão".

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN. As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

 

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião (15.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por: André Rigue)