DF: Militares do Exército são presos por fraudar documentos de registro de armas

Operação da Polícia Civil batizada de ‘Cricket’ prende 9 pessoas e apreende diversas armas e munições irregulares

Vianey Bentes, da CNN, em Brasília
26 de janeiro de 2021 às 08:20 | Atualizado 26 de janeiro de 2021 às 16:59


 

A Polícia Civil do Distrito Federal, em conjunto com o Exército e o Ministério Público Militar, realizou nesta terça-feira (26) a operação "Cricket" para combater integrantes de uma quadrilha especializada em fraudar o Certificado de Registro de Arma de Fogo a Caçadores (Cacs). Pelo menos 9 pessoas foram presas e diversas armas e munições foram apreendidas.

A polícia cumpre 26 mandados de busca e apreensão e prisões nas cidades satélites de Samambaia, Ceilândia, Riacho Fundo, Planaltina, Cidade Estrutural, Núcleo Bandeirantes e Gama, todas no Distrito Federal, e em Luziânia, em Goiás.

As investigações mostram que a quadrilha era formada por militares da ativa do Exército, e as fraudes aconteciam no Distrito Federal, Tocantins e Goiás.

Militares do Exército são presos pela Polícia Civil do Distrito Federal por fraude com armas

Foto: Divulgação/Ascom/PCDF

Segundo a Polícia Civil, as informações falsas eram colocadas pela quadrilha no certificado e dessa maneira o documento chegava para quem não preenchia os pré-requisitos.

Ainda de acordo com as investigações, 18 pessoas integram o grupo que facilita o documento de posse, porte e comercialização clandestina de armas.