PM e Prefeitura interrompem baile de Carnaval e interditam Jockey Club do RJ

O local estava protegido com grades de metal e escondido com cortinas pretas

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro
13 de fevereiro de 2021 às 22:43 | Atualizado 14 de fevereiro de 2021 às 16:55

 

Uma operação conjunta da Secretaria de Ordem Pública e da Polícia Militar do Rio de Janeiro interditou o Jockey Club e interrompeu um baile de Carnaval na zona sul da capital fluminense, depois de uma denúncia de que o local desrespeitava as normas de segurança previstas em decretos municipal e estadual. A reportagem da CNN acompanhou a ação.

O local estava protegido com grades de metal e escondido com cortinas pretas. Do lado de dentro, adereços coloridos de Carnaval e pelo menos 200 pessoas - segundo os próprios seguranças da festa. No centro, três barris com fitas brilhosas sustentavam a mesa de DJ. As caixas de som foram apreendidas com a chegada dos agentes.

“Nós já havíamos estado nesse estabelecimento anteontem, constatamos algumas irregularidades sanitárias, fizemos notificações e hoje recebemos novas denúncias; por isso retornamos a esse local e constatamos ausência de alvará para funcionamento, circulação de pessoas sem máscaras no local, constatamos também aglomeração e desrespeito às medidas de proteção à vida”, disse à CNN o secretário Brenno Carnevale, que coordenou a ação.

Festa foi interrompida após denúncia anônima
Foto: Pedro Duran/CNN

As equipes de vigilância sanitária acompanharam a realização das inspeções, como de praxe. A CNN procurou representantes do estabelecimento, mas, durante a abordagem, eles não foram encontrados.

Operação interrompeu baile e interditou bar no Jockey Club do Rio de Janeiro
Foto: Secretaria de Ordem Pública do Rio de Janeiro/Divulgação