Câmara analisa prisão de Silveira, preço do diesel e mais de 19 de fevereiro

Assista ao 5 Fatos Manhã apresentado pela âncora da CNN Muriel Porfiro

Da CNN, em São Paulo
19 de fevereiro de 2021 às 07:04

O capacete criado no Ceará que pode reduzir internações em UTI por Covid-19 em até 60%, a sessão na Câmara que vai tratar da apreciação da medida cautelar do STF contra o deputado Daniel Silveira e a fala de Bolsonaro que disse que irá zerar impostos federais do diesel são alguns dos destaques da manhã desta sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.

Daniel Silveira

A Câmara dos Deputados faz nesta sexta-feira (19), às 17h, uma sessão para tratar da apreciação da medida cautelar do Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). O relator do processo, deputado Carlos Sampaio, deve apresentar um relatório pedindo a manutenção da prisão de Silveira, que é acusado de coação, agressões verbais e ameaças aos ministros do STF.

Declaração de ministro

Em entrevista à CNN, o ministro Gilmar Mendes, do STF, disse que espera que a Câmara dos Deputados considere "a gravidade da situação" ao analisar a prisão de Daniel Silveira. O magistrado ainda enfatizou que a decisão que prendeu o deputado federal, lavrada inicialmente pelo ministro Alexandre de Moraes, foi confirmada de forma unânime pelo plenário do STF.

Vacina da Pfizer

A Anvisa concedeu o certificado de boas práticas de fabricação para a vacina da Pfizer contra a Covid-19. Essa etapa é pré-requisito para que os fabricantes recebam a autorização para o uso emergencial do imunizante ou o registro definitivo.

Capacete

Pesquisadores do Ceará desenvolveram um capacete que pode reduzir em 60% a necessidade de internação em UTI e a intubação de pacientes com Covid-19. A Secretaria da Saúde do Ceará doou ao Amazonas 65 unidades do aparelho, chamado de Elmo, e capacitou profissionais da saúde para utilizá-lo em pacientes internados com o coronavírus.

Diesel

Em live nesta quinta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo vai zerar os impostos federais por dois meses sobre o diesel, a partir de 1º de março. A promessa foi feita no mesmo dia em que a Petrobras havia anunciado um reajuste de 15% para o combustível nas refinarias, além de mais 10% de aumento para a gasolina, válidos a partir de hoje.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

(Publicado por: André Rigue)