Polícia Civil indicia técnica de enfermagem que aplicou 'vacina de vento'

Adenilde Lourenço da Silva vai responder pelos crimes de peculato e infração de medida sanitária

Isabelle Resende, da CNN, no Rio de Janeiro
12 de março de 2021 às 23:04 | Atualizado 12 de março de 2021 às 23:06
Aplicação da vacina contra Covid-19, Coronavac, em São Paulo
Aplicação da vacina contra Covid-19, Coronavac, em São Paulo
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo (17.jan.2021)

Uma auxiliar de enfermagem suspeita de aplicar uma dose falsa da vacina contra a Covid-19, em uma idosa num posto de saúde, na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi indiciada pela Polícia Civil nesta sexta-feira (12).

Adenilde Lourenço da Silva vai responder pelos crimes de peculato e infração de medida sanitária

De acordo com a delegada Bianca Lima, a profissional tinha a intensão de desviar a dose do imunizante. A Polícia Civil também pediu o afastamento de sua função pública.  

O caso aconteceu no Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto, no dia 27 de janeiro.  

Para a polícia, Adenilde da Silva disse ter errado ao não aplicar a vacina contra a Covid-19 na idosa.
A profissional chegou a dizer que o líquido da vacina teria sido colocado na seringa por uma residente, que negou o fato. A estudante de enfermagem afirmou, em depoimento, ter percebido que havia algo errado, mas que não comunicou o fato a chefia.

A filha da paciente gravou a aplicação e, ao rever o registro, percebeu que a seringa estava vazia ou com uma quantidade mínima do imunizante. A idosa foi vacinada dias depois.

Uma sindicância foi aberta pela Secretaria Municipal de Saúde para apurar o caso e a técnica foi afastada das funções. 

No mês passado, o Ministério Público denunciou a técnica de enfermagem Rozemary Gomes Pita por infração de medida sanitária preventiva. A família de um idoso gravou o momento em que Rozemary inseriu a agulha, mas não apertou o êmbolo da seringa. O caso aconteceu em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.