Após decisão do STJ, Fabrício Queiroz e mulher retiram tornozeleiras eletrônicas

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro e a esposa, Márcia Aguiar, estavam em prisão domiciliar desde ano passado

Cleber Rodrigues, da CNN, no Rio de Janeiro
19 de março de 2021 às 15:43 | Atualizado 19 de março de 2021 às 17:21

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e a mulher, Márcia Aguiar, retiraram as tornozeleiras eletrônicas na tarde desta sexta-feira (19). A retirada do monitoramento aconteceu por volta das três da tarde, em uma unidade administrada pela SEAP, no bairro Estácio, zona norte do Rio. Ambos chegaram e saíram sem falar com a imprensa.

Na tarde de ontem (18), o casal já havia recebido o alvará de soltura. O documento foi entregue em mãos, na casa de Queiroz, no Rio de Janeiro, por um oficial de justiça do TJ. A decisão de revogar a prisão do casal aconteceu na terça-feira (16), após a 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ter decidido, por 4 votos a 1, pela liberdade dos dois

Fabrício Queiroz e Márcia Aguiar
Fabrício Queiroz e Márcia Aguiar
Foto: Cleber Rodrigues/CNN (19.mar.2021)

Eles estavam em prisão domiciliar desde o ano passado, após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Inclusive, havia a possibilidade de Gilmar revogar a decisão do STJ e decidir por manter Queiroz e Márcia em prisão domiciliar. Porém, Mendes encerrou o processo por entender que após a decisão do STJ não havia mais objeto para ser julgado.

Fabrício Queiroz foi preso no dia 18 de junho de 2020 em Atibaia, interior de São Paulo. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça do Rio, a pedido do Grupo de Combate à Corrupção (GAECC) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP- RJ), que investigou a participação de Queiroz em um esquema de desvio de vencimentos de servidores do gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, conhecido como “rachadinha".