Bolsonaro move ação contra estados, praia fechada no Rio e mais de 19 de março

5 Fatos Tarde, apresentado por Evandro Cini, repercute principais notícias do Brasil e do mundo

Da CNN, em São Paulo
19 de março de 2021 às 13:57

O alerta do sistema funerário por causa das mortes por Covid-19, a ação no Supremo movida pelo presidente Jair Bolsonaro contra decretos de restrições em estados e as praias fechadas no Rio de Janeiro estão entre os destaques do 5 Fatos Tarde desta sexta-feira, 19 de março de 2021.

Sistema funerário em alerta

Com a alta de mortes por Covid-19 e o colapso na saúde, o sistema funerário tem sentido a pressão em ao menos quatro capitais: São Paulo, Porto Alegre, Porto Velho e Campo Grande. Somente na cidade de São Paulo, o número de sepultamentos nos 22 cemitérios da cidade chegou a 336 na última terça-feira, o mais alto dos últimos dias, segundo dados do Serviço Funerário do Município de São Paulo (SFMSP). 

Bolsonaro contra estados

O presidente Jair Bolsonaro moveu uma ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar derrubar os decretos de restrição de movimentação de pessoas adotados pelos governadores do Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Bahia. Bolsonaro questiona as medidas alegando que elas não preservam o mínimo de autonomia financeira das pessoas.

Queiroga

O futuro ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje à CNN que uma das principais diferenças de sua gestão em comparação com a do atual ministro Pazuello será o compromisso com as medidas para impedir o vírus. O cardiologista disse que "a sociedade precisa entender que a política de bloqueio do vírus é uma política do ministério da saúde".

RJ pode usar polícia nas praias

A prefeitura do Rio de Janeiro não descarta a possibilidade do uso de força policial para garantir que os cidadãos cariocas cumpram o decreto municipal que impede a permanência de pessoas nas praias. Multas que chegam a R$ 562 podem ser aplicadas para quem desrespeitar as regras.

Queiroz

Fabrício Queiroz e Márcia Aguiar retiram nesta tarde a tornozeleira eletrônica depois de receber o alvará de soltura expedido pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. De acordo com a defesa de Queiroz, o Tribunal de Justiça ainda vai avaliar quais medidas cautelares serão fixadas ao casal.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br