DF vai prorrogar medidas de restrição contra a Covid-19 por mais uma semana

Após o dia 29 de março, os horários das atividades de comércio e serviços serão intercalados, para diminuir a circulação de pessoas no transporte coletivo

Sandra Manfrini, do Estadão Conteúdo
19 de março de 2021 às 16:57 | Atualizado 19 de março de 2021 às 17:48

As medidas de restrição de funcionamento de atividades não essenciais no Distrito Federal serão prorrogadas por mais uma semana. O anúncio foi feito pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), pelo Twitter. As medidas que tiveram início no dia 28 de fevereiro, em razão do agravamento da pandemia da Covid-19 e aumento da taxa de ocupação dos leitos de UTI na capital federal, tinham validade até a próxima segunda-feira, 22. Agora, segundo o governador, serão estendidas até o dia 29 de março.

 

"Assinei agora decreto que será publicado em edição extra do Diário Oficial com a prorrogação por mais uma semana das medidas de restrição em rigor. A partir de segunda (29), se não houver uma piora nos índices de Covid, começaremos a liberar os setores hoje prejudicados", postou Ibaneis.

Segundo ele, depois do dia 29 de março, os horários das atividades de comércio e serviços serão intercalados, para diminuir a circulação de pessoas no transporte coletivo. Segundo ele, o decreto a ser publicado será bem detalhado. "Reforço que isso (a liberação das atividades) só ocorrerá a depender dos índices de Covid até 28", acrescentou.

Os dados atualizados nesta quinta-feira, 18, do painel da Covid-19 mostram que o DF registrou recorde mortes no intervalo de 24 horas. Foram 68 novos óbitos, elevando o número total de vidas perdidas em razão da doença para 5.274. O total de casos do novo coronavírus no DF chegou a 324.576.

Leitos de UTI no Hospital Regional de Santa Maria, em Brasília, com aparelhos para atender pacientes de Covid-19
Foto: Leandro Cipriano/SES Brasília (6.abr.2020)

As medidas de restrição anunciadas pelo Governo do Distrito Federal no final de fevereiro atingiram as atividades consideradas não essenciais, com fechamento de shoppings centers, comércio em geral, cinema, teatro, bares e restaurantes, que podem apenas trabalhar com delivery. Inicialmente, o governador tinha também fechado escolas, mas uma semana depois, os estabelecimentos de ensino e academias de ginástica foram autorizados a retomar atividades. Também estão liberadas as realizações de missas e cultos religiosos, assim como as atividades consideradas essenciais, como clínicas médicas, odontológicas, farmácias, supermercados, lotéricas, bancos.

As primeiras restrições anunciadas por Ibaneis iriam vigorar até 15 de março. No entanto, em 8 de março, ele decretou o toque de recolher das 22h às 5h em todo o Distrito Federal, para reduzir a circulação de pessoas e conter a disseminação do novo coronavírus, e estendeu o fechamento das atividades não essenciais até 22 de março.