PM é morto após disparar tiros de fuzil no Farol da Barra, em Salvador

Soldado alternava momentos de lucidez com acessos de raiva, acompanhados de disparos; ele foi baleado após 3h30 de negociação com a polícia

Victória Cócolo, da CNN, em São Paulo
29 de março de 2021 às 08:04 | Atualizado 29 de março de 2021 às 10:33
Após disparar contra guarnições no Farol da Barra, soldado foi baleado e morto
Após disparar contra guarnições no Farol da Barra, em Salvador, soldado foi baleado e morto
Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia confirmou a morte do policial militar que disparou tiros de fuzil contra agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) depois de um surto psicótico no Farol da Barra, em Salvador, na tarde de domingo (28). 

O agente chegou armado no local, às 14h, quando iniciou os disparos. Logo em seguida, a região foi cercada por unidades do Comando de Policiamento Regional (CPR) Atlântico, que isolaram o local. 

Às 15h, uma equipe do Bope iniciou a negociação. O soldado alternava momentos de lucidez com acessos de raiva, acompanhados de disparos. Além dos tiros, o soldado arremessou grades, isopores e bicicletas, no mar.

O policial foi baleado após 3h30 de negociação com a polícia. O homem chegou a ser socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu. 

"Os nossos objetivos primordiais são preservar vidas e aplicar a lei. Buscamos, utilizando técnicas internacionais de negociação, impedir um confronto, mas o militar atacou as nossas equipes. Além de colocar em risco os militares, estávamos em uma área residencial, expondo também os moradores", declarou o comandante do Bope, major Clédson Conceição.