Idoso morre de problema cardíaco e família vela corpo trocado de vítima da Covid

Familiares perceberam erro após notarem falta de uma cicatriz no corpo

Cleber Rodrigues, da CNN, no Rio de Janeiro
05 de abril de 2021 às 11:42 | Atualizado 05 de abril de 2021 às 14:22
Olavo Santos, 76, morreu em decorrência de problemas cardíacos
Olavo Santos, 76, morreu em decorrência de problemas cardíacos
Foto: Arquivo pessoal

Uma família da cidade fluminense de Conceição de Macabu, a 220 km do Rio, passou por uma situação delicada no último fim de semana. Após ser informada sobre a morte de Olavo Santos, de 76 anos, em decorrência de um problema cardíaco, a família descobriu no velório que o corpo do idoso tinha sido trocado pelo de um paciente que faleceu por complicações da Covid-19.

De acordo com o neto do idoso, Luan Santos, o velório durou meia hora e só foi interrompido após a família perceber a diferença em alguns traços.

“Solicitei que vissem uma cicatriz, ao qual o corpo não tinha, o que reforçou ainda mais nossa dúvida. Imediatamente procurei o hospital e o corpo do meu avô ainda estava lá”, relatou Luan nas redes sociais.

O idoso morreu na sexta (2), no Hospital Municipal Ana Moreira e foi sepultado no dia seguinte, após o reparo do erro. A família lamentou o episódio e criticou o risco de contaminação pelo coronavírus, já que o corpo que estava sendo velado por engano era de uma vítima da doença.

“O mais chocante de tudo é que o corpo que velamos no lugar dele estava contaminado por Covid-19. Ressalto que velamos um corpo sem estar lacrado, sem nenhum cuidado como acontecem nos casos de Covid. Um velório normal. O corpo errado, inclusive, estava com roupas que mandamos pra colocar no meu avô. O caixão dele também foi usado”, contou Luan. 

A família não denunciou o caso na delegacia, mas disse que vai processar os envolvidos na troca dos corpos.

A Prefeitura disse ter aberto sindicância para apurar o ocorrido. Leia a nota na íntegra:

"A Prefeitura de Conceição de Macabu lastima o fato ocorrido. Reconhece o esforço dos profissionais da Saúde que vem adoecendo mentalmente ao longo da luta incansável por vidas. 

Informa que os fatos serão apurados por meio de abertura de sindicância interna, para que seja esclarecido de forma imparcial e transparente.

Informa ainda que todos os familiares e amigos que tiveram contato com o corpo positivado com Covid estão sendo monitorados pela vigilância epidemiológica.

Por fim, se solidariza as famílias dos 46 macabuenses que vieram a óbito por Covid-19 desde o início da Pandemia e reforça o compromisso da atual gestão em cuidar de pessoas".