Dr. Jairinho e namorada devem passar por audiência de custódia nesta quinta

Casal está preso temporariamente por 30 dias no presídio de Benfica, na zona Norte do Rio de Janeiro

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro 
08 de abril de 2021 às 16:45 | Atualizado 08 de abril de 2021 às 17:00

 O médico e vereador Dr. Jairinho (sem partido), e a namorada, a professora Monique Medeiros, presos no início da manhã desta quinta-feira (08), devem passar ainda nesta quinta por audiência de custódia no presídio de Benfica, na zona Norte do Rio de Janeiro.

O processo corre sob sigilo, mas a CNN apurou que eles vão ser submetidos por audiência de custódia dentro do presídio, que dispõe de uma área destinada a esse tipo de avaliação pelo Tribunal de Justiça do estado do Rio de Janeiro.

Os dois tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça e devem permanecer presos nos próximos 30 dias, mas serão interrogados pelo juiz para avaliar como foram tratados pelos policiais no momento da prisão. O procedimento padrão é uma determinação do Conselho Nacional de Justiça, mas em entrevistas concedidas nesta quinta, os advogados dos dois não mencionaram nenhum tipo de tortura policial.

No presídio de Benfica, Jairinho e Monique serão cadastrados no sistema da Secretaria de Administração Penitenciária. Por ter formação universitária como médico, o parlamentar deve ser transferido para uma unidade prisional destinada a presos com ensino superior, como é o caso de Bangu 8, onde está o ex-governador Sérgio Cabral.

À esquerda o vereador Dr. Jairinho, à direita Monique Medeiros com o filho Henry
À esquerda o vereador Dr. Jairinho, à direita Monique Medeiros com o filho Henry Borel
Foto: Montagem CNN