Mais de 100 mil famílias são atingidas pela cheia no Amazonas

Faltam 13 centímetros para que a capital registre a maior inundação dos últimos 100 anos

Carol Queiroz, da CNN, em São Paulo
21 de maio de 2021 às 15:42 | Atualizado 21 de maio de 2021 às 19:14

Segundo o último relatório da Defesa Civil do Amazonas, 103,5 mil famílias foram atingidas pela cheia no estado. O nível do Rio Negro já chega ao segundo marco mais alto da história e a previsão é que continue subindo. Faltam 13 centímetros para que a capital, Manaus, registre a maior inundação dos últimos 100 anos.

Dos 62 municípios do estado, 25 estão em situação de emergência e 58 já enfrentam consequências causadas pela alta. Muitas vezes, a água bate na porta da casa dos moradores locais, impedindo a locomoção. O abastecimento de água potável, de alimentos e o acesso à saúde também estão prejudicados.

A defesa civil já contabiliza quinze bairros afetados, entre eles o centro de Manaus, que é banhado pelo rio Negro, e que abrange toda a região portuária. Passarelas e pontes de madeira e de ferro estão sendo construídas para que a população possa transitar sem pisar na água. A principal feira da cidade foi realocada para uma balsa.

Cheia no Amazonas (21 de maio de 2021)
Foto: Reprodução / CNN