Homens e mulheres negros ainda são minoria em cargos de liderança no Brasil

Apesar de negros terem aumentado a presença nas salas de aula das universidades, eles ainda são minoria em cargos de liderança

Matheus MeirellesProduzido por Victoria Cocoloda CNN

Em são Paulo

Ouvir notícia

Apesar de negros terem aumentado a presença nas salas de aula das faculdades e universidades, eles ainda são minoria nos cargos de liderança, segundo dados da Pnad, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O desempenho do Brasil em termos de inclusão social melhorou nas últimas décadas. Se no começo dos anos 2000 havia uma distância enorme entre brancos e negros no ensino superior, essa desigualdade vem diminuindo ao longo do tempo, mas o ritmo ainda é devagar.

Estudantes negros e brancos no ensino superior / Reprodução / CNN

Com a dificuldade de entrada no mercado de trabalho, o funil fica ainda mais estreito para a chegada de pessoas negras em cargos de liderança. Dados do IBGE mostram que menos de 3% de mulheres e homens negros alcançam cargos de diretoria ou gerência no Brasil. O número chega a ser três vezes menor do que mulheres e homens brancos.

Trabalhadores em cargos de diretoria ou gerência / Reprodução / CNN

Fugindo à regra, Flávia Garcia comanda a área de diversidade e inclusão do Google na América Latina e no Canadá. Como gestora, ela identificou uma das barreiras para o acesso a oportunidades em processos seletivos: o inglês.

“Esse inglês que era a barreira. E o inglês está correlacionado com oportunidade e acesso. Não tem a ver com habilidade, inteligência e esforço”, afirmou a diretora.

Outras iniciativas têm sido feitas por empresas para ampliar a equidade, entre elas, vagas exclusivas e mentorias para a formação de lideranças.

Porém, o alerta ainda segue aceso. Segundo o Instituto Ethos, no ritmo que o país está, a igualdade racial no ambiente de trabalho só será alcançada daqui a 150 anos.

CNN no Plural

O novo projeto da CNN Brasil abordará todas as semanas temas relacionados à diversidade e inclusão em todos os seus aspectos, como raça, gênero, orientação sexual e minorias, entre outros. Além da rádio, o conteúdo será exibido na TV, no final da tarde das quarta-feiras, durante o programa Prime Time. Os programas serão exibidos em todas as outras plataformas do canal.

Mais Recentes da CNN