Bolsonaro diz que manifestação do dia 15 é espontânea, mas pede participação


Da CNN Brasil, em São Paulo
07 de março de 2020 às 13:38 | Atualizado 07 de março de 2020 às 14:43
O presidente Jair Bolsonaro na Base Aérea de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro na Base Aérea de Brasília antes de prosseguir para os Estados Unidos 

Foto: Alan Santos/PR

Em discurso para apoiadores na Base Aérea de Boa Vista, em Roraima, neste sábado (7), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as pessoas devem participar das manifestações marcadas para o dia 15 – qualificadas por ele como um “movimento espontâneo”.

“O político que tem medo do movimento de rua não serve para ser político. Então, participem”, disse Bolsonaro, de acordo com trechos do discurso divulgados no perfil que mantém no Twitter.

“Não é um movimento contra o Congresso, contra o Judiciário. É um movimento pró-Brasil, que quer mostrar para todos nós, presidente, Poder Executivo, Poder Legislativo, Poder Judiciário, que quem dá um norte para o Brasil é a população”, prosseguiu, ovacionado pelos presentes.

Na mesma rede social, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) publicou outro trecho do discurso do pai, no qual o presidente diz que as manifestações são bem-vindas.

“Não somos nós políticos que dizemos para onde o Brasil deve ir. Nós apenas o conduzimos. Vocês – povo – que dizem para onde ele deve ir. Então, esse movimento de rua é muito bem-vindo porque, dessa forma, nós estamos submissos à lei”, afirmou.

“Quem diz que é um movimento impopular contra a democracia está mentindo porque tem medo de encarar o povo brasileiro.” Bolsonaro fez escala em Roraima neste sábado antes de seguir para Palm Beach, nos Estados Unidos, onde se encontra com o presidente americano, Donald Trump.