Entusiasmo pelas manifestações do dia 15 cai no Twitter


Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN   Da CNN Brasil, São Paulo
11 de março de 2020 às 09:49
 
Jair Bolsonaro ao lado de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre

Jair Bolsonaro ao lado dos presidentes do Congresso, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre

Foto: Marcelo Camargo - 20.fev.2019/ Agência Brasil

Análise feita pela Diretoria de Análises Públicas da Fundação Getúlio Vargas revela que, nas redes sociais,  o entusiasmo pelas manifestações do próximo dia 15 tem sido menor desde o início deste mês. Entre a última semana de fevereiro e a primeira de março, o engajamento em torno do protesto perdeu 62%.

A partir do último dia 7, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, passou a ocupar a liderança nas postagens no Twitter. A hastag #euqueromaianacadeia foi adotada por pessoas e grupos fiéis a Bolsonaro. Em três dias, a frase foi postada 76 mil vezes.

O auge das interações relacionadas aos atos ocorreu no dia 26 de fevereiro, logo depois de ser divulgado que o presidente Jair Bolsonaro compartilhara no WhatsApp vídeos que convocavam para o protesto contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. Neste dia, as citações aos eventos no Twitter chegaram a 580.986.

Desde então, as referências começaram a cair – voltaram a subir no último sábado, quando Bolsonaro elogiou as manifestações em discurso na Base Aérea de Boa Vista (RR). As menções foram então citadas em  204.021 postagens. 

 

Entre 20 de fevereiro e 10 de março, as referências  aos atos chegaram a 3,6 milhões no Twitter. No Facebook, as interações em links que tratam das manifestações chegaram a 10 milhões  - nesta rede e no WhatsApp, os pesquisadores da DAPP detectaram um grande impacto, entre bolsonaristas, de postagens feitas pelo  cantor sertanejo Sérgio Reis.