Apesar do coronavírus, bolsonaristas fazem caravana para ato em Brasília


Mathias Brotero Da CNN Brasil, em Brasília
15 de março de 2020 às 13:58 | Atualizado 15 de março de 2020 às 14:06
Jair Bolsonaro no Planalto

Bolsonaro participa de cerimônia no Palácio do Planalto; manifestantes pediram desculpas por desrespeitar recomendações do presidente contra o coronavírus (11.fev.2020)

Foto: Adriano Machado/Reuters

Um grupo de motociclistas do interior de São Paulo e de Mato Grosso do Sul rodou mais de mil quiômetros para participar da manifestação pró-governo em Brasília neste domingo, 15 de março. De acordo com o advogado Mauro Sérgio Rodrigues, o protesto é a favor de um “estado democrático de direito sem corrupção”.

Na última quinta-feira (12/03), o presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento em rede nacional sugerindo que as manifestações, programadas para este domingo, fossem adiadas em razão da possibilidade de contaminação do coronavírus por causa das aglomerações.

Mesmo assim, os manifestantes decidiram manter o protesto. “Em que pese o próprio presidente Jair Bolsonaro tenha orientado que nós não devêssemos participar de aglomerações, nós estamos respeitando isso. E se houver uma aglomeração, nós vamos, nosso time vai ficar afastado. Nós não queremos proliferação da doença. Mas eu acho que o que está por trás dessa manifestação de hoje é muito mais sério que coronavírus”, disse o motociclista que veio de Campinas, no interior de São Paulo.

Para o engenheiro, Marcos Queiroz, a manifestação é mais importante que o coronavírus, “O coronavírus é sério, realmente tira muitas vidas, mas a corrupção, você tirar o dinheiro dos cofres públicos para as pessoas individuais, esse dinheiro que iria para a saúde, para os hospitais, essa falta de dinheiro que se desvia, ela mata muito mais do que o coronavírus”.