Após viagem aos EUA, adjunto de Wajngarten também está com coronavírus


Larissa Rodrigues, da CNN Brasil em Brasília
15 de março de 2020 às 21:32
O secretário-adjunto de Comunicação da Presidência da República, Samy Liberman

O secretário-adjunto de Comunicação da Presidência da República, Samy Liberman

Foto: Reprodução/Twitter
 
O secretário-adjunto de Comunicação da Presidência da República, Samy Liberman, está com o novo coronavírus (COVID-19). A informação foi confirmada pela CNN Brasil na noite deste domingo (15).

Liberman é adjunto do secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, que foi diagnosticado com o coronavírus na semana passada. Ambos faziam parte comitiva brasileira que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em recente viagem oficial aos EUA.

Liberman não viajou no mesmo avião que Bolsonaro, mas esteve no jantar oferecido à comitiva pelo presidente dos EUA, Donald Trump, na Flórida.

Além de Liberman e Wajngarten, mais quatro integrantes da comitiva testaram positivo para o novo coronavírus: a advogada Karina Kufa, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), o embaixador Nestor Forster e o publicitário Sergio Lima, responsável pelo marketing do partido em criação Aliança pelo Brasil. O prefeito de Miami, Francis Suarez, acompanhou o grupo e também teve o diagnóstico confirmado. 

De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde, o Brasil tem 200 casos de COVID-19 — a maioria no estado de São Paulo.

O órgão recomendou que a população evite aglomerações e diminua o contato social. O conselho não impediu que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participasse de manifestações a favor de seu governo neste domingo, inclusive tocando mãos e celulares de apoiadores.