Em áudio, Maia diz que deputados não vão ao plenário com ameaça de coronavírus

Tainá Farfan Da CNN Brasil, Brasília
16 de março de 2020 às 11:07
Rodrigo Maia
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), enviou um áudio pelo WhatsApp, direcionado a outros deputados, com instruções sobre como será o trabalho na Casa, durante a ameaça de contágio pelo novo coronavírus. Na mensagem, postada na manhã desta segunda-feira (16), Maia afirma que os deputados só vão ao plenário "se houver acordo para votar matérias relacionadas ao coronavírus”.

“Acho que o parlamento não estar funcionando nesse momento, onde ele é parte da solução, a sociedade vai ficar mais assustada ainda. Mas claro que não é para ficar com todo mundo no plenário. Cada um pode ficar no seu apartamento, no seu hotel, gabinete. Reduzir o número de assessores nos gabinetes, deixar, no máximo, um. Quem puder estar em Brasília, ajuda a gente a construir acordo”, afirma o presidente da Câmara no áudio. 

Maia ainda destaca que o Governo já enviou um projeto relacionado ao coronavírus e comentou que todos devem ficar a favor. Ele ainda ressalta que o acordo será feito à distância para não fazer sessão com 300 deputados.

"O Governo mandou um projeto do coronavírus… É difícil alguém ficar contra, né? A gente constrói o acordo antes, fora, pelo WhatsApp, conversando pelo telefone. Em alguns casos, duas pessoas juntas, três conversando. É claro que ninguém vai botar 300 deputados no plenário de forma nenhuma”, ressalta no áudio.