Coronavírus: PSOL vai denunciar Bolsonaro à ONU e à OMS por estimular protestos


Noeli Menezes Da CNN Brasil, em Brasília
16 de março de 2020 às 20:34
Bolsonaro cumprimenta apoiadores em ato pró-governo em Brasília

Bolsonaro cumprimenta apoiadores em ato pró-governo em Brasília (15.mar.2020)

Foto: Adriano Machado/Reuters

A bancada do PSOL na Câmara anunciou nesta segunda-feira (16) que vai denunciar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à OMS (Organização Mundial de Saúde) e à ONU (Organização das Nações Unidas). Os parlamentares querem que os organismos internacionais notifiquem o Brasil de suas obrigações e apure os descumprimentos das normas internacionais de saúde.

A líder Fernanda Melchionna destaca que Bolsonaro cometeu dois crimes. "Um de saúde pública, ao estimular e participar dos atos deste domingo e, por isso, o estamos denunciando na OMS e ONU. O segundo crime é contra a Constituição Federal, ao vibrar e fortalecer vozes autoritárias que pedem AI-5 e ditadura. Ele, sem dúvida, não pode continuar governando", afirma.

No último domingo (15), Bolsonaro abandonou o monitoramento em que estava após o diagnóstico de novo coronavírus (COVID-19) em quatro membros de sua comitiva que viajou aos EUA, e participou das manifestações pró-governo em Brasília.

Em um vídeo compartilhado por um canal de apoio ao presidente, Bolsonaro cumprimentou um grupo de manifestantes que se reunia em frente ao Palácio da Alvorada e pegou celulares para tirar fotos — atitudes não recomendadas pelo Ministério da Saúde e pelo próprio Bolsonaro para conter a disseminação da doença.

Aumento de casos

A pasta divulgou nesta segunda o aumento no número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil. Segundo o governo federal, agora são 234 casos registrados no país, contra 200 do último balanço de ontem.

O estado com o maior número de casos é São Paulo, com 152. Na sequência, aparecem o Rio de Janeiro (31) e o Distrito Federal (13). Há casos confirmados em 16 estados brasileiros. Não há nenhuma morte relacionada à doença confirmada até o momento no Brasil.

Há transmissão local identificada em ao menos três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. O Ministério da Saúde lista outros 2.064 casos considerados suspeitos. Ao todo, 1.624 casos já foram descartados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há 168.019 casos confirmados da doença COVID-19 no mundo. De acordo com a OMS, foram registradas 6.610 mortes no mundo derivadas do novo coronavírus, que chegou a 148 países ou territórios.