Senado publica ato regulamentando trabalho remoto

Larissa Rodrigues Da CNN Brasil, em Brasília
17 de março de 2020 às 17:03
Congresso Nacional, em Brasília
Foto: Pedro França/Agência Senado

A comissão diretora do Senado Federal vai publicar, na tarde desta terça-feira (17/03), mais um documento mudando a forma de trabalho da Casa. A informação foi antecipada por Daniela Lima, colunista da CNN Brasil.

O objetivo é com a instituição do sistema remoto de trabalho diminuir a circulação de pessoas no Congresso Nacional e, assim, aumentar o combate à transmissão da pandemia do coronavírus. Com o ato número 7, senadores poderão discutir e votar matérias urgentes remotamente. Servidores serão autorizados a usar o Serviço de Acesso Remoto da Rede Local do Senado Federal  (SARE) e, assim, também poderão trabalhar de casa.

Para trabalhar de casa, os senadores usarão uma plataforma de comunicação móvel que permite debates com vídeo e áudio. Para acessar o sistema, os senadores terão de digitar uma senha e, no momento das votações, uma outra senha única será gerada e enviada para o celular do parlamentar. O sistema também será capaz de fazer uma identificação do rosto dos senadores, para evitar que outras pessoas usem a plataforma.

A ideia do Senado é usar o sistema apenas durante períodos de emergência, como agora, com a disseminação do coronavírus, e para votação de matérias urgentes e realização de comissões. A expectativa é que a plataforma fique pronta até sexta-feira e já passe a ser usada na próxima semana. Chama atenção o fato da decisão do trabalho remoto no Senado ter sido instituído via um ato, enquanto na Câmara dos Deputados uma votação deverá ser realizada para que isso ocorra.