Líder do governo no Congresso defende adiamento de eleições municipais


Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
20 de março de 2020 às 16:31 | Atualizado 20 de março de 2020 às 18:39
O senador Eduardo Gomes, do MDB-TO

O senador Eduardo Gomes, do MDB-TO

Foto: Beto Barata/Agência Senado

O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB), disse à CNN Brasil que o Legislativo deve elaborar um projeto para adiar as eleições municipais deste ano.

“Não há clima para eleição”, disse. A ideia, segundo ele, é prorrogar os mandatos dos atuais prefeitos até 2022, quando seriam realizadas eleições para todos os cargos.

Ele disse ainda que o adiamento promoverá economia para os cofres públicos.

O ministro do STF(Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso, que assume no segundo semestre o comando do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), disse que não cogitar adiar a eleição.

O líder do Progressistas, Arthur Lira, que coordena o maior bloco da Câmara, disse que “se for necessário não vejo problemas" num possível adiamento.

O líder do PSD na Câmara, André de Paula, disse que a fala do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista coletiva no início desta tarde pode reforçar a ideia do fechamento.

"Se isso acontecer, as autoridades sanitárias vão ter de chamar o TSE e falar que não é recomendável diante do esforço de preservar vidas que você possa fazer uma eleição.Porque para fazer uma eleição você vai aglomerar pessoas."