MP de Contas quer obrigar governo a reinserir famílias do NE no Bolsa Família


Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
23 de março de 2020 às 14:06
Cartão de benefícios do Bolsa Família (1.out.2014)

Cartão de benefícios do Bolsa Família 

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O vice-procurador-geral do Ministério Público de Contas, Lucas Rocha Furtado, ingressou com uma representação no Tribunal de Contas da União para obrigar o governo federal a reinserir 96 mil famílias do Nordeste no Bolsa Família que foram suspensas do cadastro do programa em março.

Furtado pede que o TCU determine a reinclusão das família até que o Ministério da Cidadania apresente os “motivos com critérios objetivos para a relativa tomada de decisão do corte”.

O procurador de contas lista reportagens que mostram desavenças políticas entre os governadores da região, todos de oposição, e o presidente Jair Bolsonaro. Ele conclui que, se o corte de famílias foi motivado foi motivado por “interesses político-pessoais”, pode haver acusação de crime de responsabilidade.