Bolsonaro diz que vídeo de campanha contra isolamento vazou

Com o slogan ‘O Brasil não pode parar’, a peça publicitária reforça a narrativa do presidente em relação à crise envolvendo o coronavírus

Da CNN, em São Paulo
30 de março de 2020 às 09:01 | Atualizado 30 de março de 2020 às 09:45

"Alguma televisão mostrou o vídeo? Aquele vídeo vazou. Não tem o que discutir, como vaza tudo neste país", disse Bolsonaro

Foto: Adriano Machado - 16.mar.2020/ Reuters

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesse domingo (29) que o vídeo da campanha "O Brasil não pode parar" foi vazado. "Alguma televisão mostrou o vídeo? Aquele vídeo vazou. Não tem o que discutir, como vaza tudo neste país", disse a jornalistas no portão do Palácio da Alvorada.

Nesta semana, o vídeo que defende a flexibilização do isolamento social foi compartilhado nas redes sociais, inclusive pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente. 

Com o slogan "O Brasil não pode parar", a peça publicitária reforça a narrativa de Jair Bolsonaro em relação à crise envolvendo o novo coronavírus.

Leia também: 

COVID-19: Equipe econômica começa a abrir cofres e prevê gastar até 5% do PIB

Análise: Bolsonaro transforma discussão de combate à COVID-19 em reality show

Após a repercussão, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) afirmou, em nota, que o material estava sendo divulgado de "forma equivocada". 

A Secom chegou a dizer que o vídeo foi produzido em caráter experimental e não foi aprovado para veiculação. No sábado (28), no entanto, a secretaria divulgou um novo comunicado no qual nega ter veiculado peças publicitárias sobre o tema e a existência de qualquer campanha.

Ainda no sábado, a Justiça Federal do Rio de Janeiro ordenou que a União suspendesse a campanha. A decisão ainda determina que o Planalto se abstenha de veicular qualquer propaganda com mensagem que sugira comportamentos que não sigam as orientações técnicas do Ministério da Saúde.