Capitais têm panelaço contra Bolsonaro durante pronunciamento

Em pronunciamento, o presidente voltou a usar fala descontextualizada do diretor-geral da OMS

Da CNN, em São Paulo
31 de março de 2020 às 21:19 | Atualizado 31 de março de 2020 às 22:38

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em cadeia nacional de rádio e TV foi motivo de novo panelaço nesta terça-feira (31).

Em São Paulo houve panelaços e gritos de "fora Bolsonaro" em bairros como Jardins, Pinheiros, Higienópolis, Bela Vista, Consolação, Campos Elíseos, Barra Funda, Pompeia e Ipiranga.

No Rio de Janeiro, houve protestos em bairros como Botafogo, São Cristóvão e Flamengo.

Houve panelaço também em Belo Horizonte, Vitória, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e em Brasília.

No Twitter, as hashtags #panelaçocontrabolsonaro e #pronunciamento foram alguns dos termos mais comentados durante a fala do presidente.

Pronunciamento

No pronunciamento, o presidente voltou a usar fala descontextualizada do diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde). Mais cedo, ele já havia distorcido a fala de Tedros Ghebreyesus a apoiadores na porta do Palácio do Planalto, dizendo que o diretor havia recomendado que as pessoas voltem ao trabalho. "O que ele disse? Praticamente que, em especial, os informais têm que trabalhar".

Tedros foi ao Twitter reforçar que a orientação do órgão é pelo isolamento e que os governos devem garantir assistência aos mais pobres neste momento. Ele ressaltou que pessoas sem rendas regulares ou reservas financeiras merecem políticas públicas que lhes garantam a dignidade e a possibilidade de cumprir as medidas aplicadas pelos especialistas em saúde.