Governo de SP vai criar protocolos para flexibilizar quarentena

Flexibilização será gradual e não há chances de uma cidade passar do estágio atual de isolamento para a situação que vigorava antes da pandemia

Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
21 de abril de 2020 às 15:50 | Atualizado 21 de abril de 2020 às 17:00
 
Shopping Light, no centro de São Paulo, fechado durante a quarentena
Foto: JOÃO ALVAREZ/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
O governo de São Paulo vai criar uma série de protocolos para permitir a flexibilização da quarentena em alguns municípios do estado. 

Segundo a CNN apurou, três fatores serão essenciais na análise da possibilidade de afrouxamento do isolamento:

1) Se a população respondeu bem à fase mais aguda da quarentena;

2) Se a curva de contágio e de letalidade da COVID-19 na cidade está descendente; e

3) Se o sistema de saúde público e privado da localidade está em condições de receber um número acima da média de doentes. 

  Leia também:

  Doria planeja 'flexibilização heterogênea' da quarentena para cidades paulistas

  Reabertura em SP deve começar pelo interior e com uso de máscara obrigatório

De toda forma, garantem fontes do governo estadual, a flexibilização será gradual e não há chances de uma cidade passar do estágio atual de isolamento para a situação que vigorava antes de a pandemia chegar ao Brasil. 

O governo paulista só pretende divulgar todos os detalhes do plano de afrouxamento da quarentena no dia 8 de maio, às vésperas de o decreto que estabelece o estágio de isolamento que vigora hoje expirar, no dia 10. 

Minúcias do plano ainda estão em discussão entre as equipes de saúde e de economia que estão na linha de frente do combate à crise instalada pelo novo coronavírus. 

A intenção do governo é “dar uma janela de esperança e de previsibilidade” ao empresariado do estado, na tentativa de minimizar demissões e perda de renda de trabalhadores.