Presidente do MDB diz que partido não quer cargos nem pretende integrar governo

Em entrevista à CNN, deputado Baleia Rossi defende 'pacto de união nacional' para aprovar medidas contra o coronavírus e retomar agenda econômica após pandemia

Da CNN, em São Paulo
23 de abril de 2020 às 23:24

O deputado federal Baleia Rossi (SP), presidente nacional do MDB, afirmou nesta quinta-feira (23), em entrevista exclusiva à CNN, que o partido não pediu cargos em reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e que não pretende passar a ser oficialmente base aliada do governo.

“Não conversamos absolutamente nada de cargos. O MDB não tem essa pretensão, não planeja entrar no governo, mas tem um compromisso com a pauta”, disse o parlamentar. O partido é a maior bancada do Senado, com treze senadores, e a sexta maior da Câmara dos Deputados, com 34 parlamentares.

Ao longo da última semana, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com lideranças dos diversos partidos que compõem o chamado "centrão", nome dado ao agrupamento das legendas de centro. Há a expectativa de que políticos e técnicos ligados a essas legendas sejam nomeados para posições relevantes dentro do governo. Em troca, os partidos passariam a votar mais alinhados com o governo.

Assista e leia também:

Horário de Brasília: O que está em jogo na negociação de Bolsonaro com o Centrão

Bolsonaro consulta Congresso sobre Moro; centrão teria pedido troca na PF

Moro pediu demissão diretamente a Bolsonaro, que não aceitou, diz fonte

Na entrevista à CNN, Baleia Rossi defendeu que o presidente "converse com os mais diversos partidos", mas que o MDB atuará de forma individual e não em bloco com as demais legendas. "O MDB tem uma posição de independência. Conversamos com os partidos de centro, mas temos essa característica", disse.

O presidente do MDB defendeu as permanências dos ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Economia, Paulo Guedes.

Moro teve a saída cogitada ao longo do dia depois que o presidente Jair Bolsonaro cogitou demitir Maurício Valeixo, diretor-geral da Polícia Federal e aliado do ministro, enquanto Guedes foi ausência marcante no anúncio do Plano Pró-Brasil, de retomada do crescimento brasileiro após a pandemia.

"O ministro Moro e o ministro Paulo Guedes são importantíssimos para o Brasil. Estão fazendo um bom trabalho, com resultados. É importante, neste momento, que não tenhamos modificações em áreas tão sensíveis", disse. 

'Dois momentos'

O deputado Baleia Rossi também disse que o MDB segue defendendo a aprovação de reformas econômicas que reduzam os gastos públicos, mas que isso deve ser feito em um segundo momento.

Ele defende que as diversas forças políticas façam um "pacto de união nacional" para que pautas nesses sentidos sejam aprovadas em cada uma das etapas.

"Temos dois momentos destinos. Um é a realidade atual da necessidade de aporte de recursos para o combate desse que é o único inimigo que nós temos, que é a pandemia e o coronavírus. Ato seguinte, temos total compromisso com a agenda de ajuste", disse o parlamentar.