Secretário do Consumidor deixa cargo após demissão de Moro

Da CNN, em São Paulo
26 de abril de 2020 às 10:42 | Atualizado 26 de abril de 2020 às 11:18
 
Luciano Timm, secretário nacional da Secretaria do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, anunciou, na manhã deste domingo (26), que deixa o cargo à diposição.
 
Em entrevista à CNN, Timm disse que foi pego de surpresa pelos eventos da última sexta-feira (24), quando o então ministro Sergio Moro pediu demissão após Bolsonaro exonerar o diretor-geral da Polícia Federal, Mauricio Valeixo.

"Como eu particularmente vim pro Ministério da Justiça a convite do ministro Sergio Moro, com quem eu tinha uma relação profissional, não vi motivos para permanência [no cargo], embora não tenha nenhuma atitude negativa contra o presidente da República", afirmou. 

Timm também disse que outros colegas seguirão a atitude, em "solidariedade" a Moro. "Não nos restava outra atitude a não ser essa. Creio que mais três colegas fizeram o mesmo, deixar o cargo após a substituição."

O ex-secretário negou qualquer tipo de interferência, seja de Moro ou qualquer representante do governo federal, nas ações da Senacon.

"Em relação a minha pasta, tive liberdade total do ministro. Nunca senti pressão alguma nem da Câmara dos Deputados, nem da Casa Civil, nem de outros ministérios."