STF autoriza acompanhamento da perícia em vídeo entregue pela AGU

Medida é para verificar se houve alguma alteração no material

Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN  
11 de maio de 2020 às 22:48 | Atualizado 11 de maio de 2020 às 22:50
Celso de Mello recebeu alta de hospital em São Paulo e terminará tratamento em casa
Foto: Valter Campanato - 18.jun.2018/ ABR


Relator do inquérito que apura as acusações do ex-ministro Sérgio Moro ao presidente Jair Bolsonaro, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou que as partes envolvidas na investigação tenham acesso à perícia que será feita pela Polícia Federal no vídeo entregue pela Advocacia-Geral da União.

A perícia é para verificar se houve alguma alteração no material, que registra uma reunião ministerial, em abril passado, em que Bolsonaro teria ameaçado demitir Moro e o então diretor-geral da Polícia Federal caso não conseguisse trocar o superintendente da PF no Rio de Janeiro.

Nesta terça, o vídeo, entregue na segunda (11) à PF, será mostrado aos delegados que apuram o caso, à Procuradoria-Geral da República, à AGU e a Moro e seus advogados. Em sua decisão, Mello afirmou que todas as partes terão direito a indicar assistentes técnicos para acompanhar a perícia e formular quesitos sobre sua realização. 

Ele ainda determinou que a sua decisão fosse transmitida de forma urgente para todos os envolvidos no caso.