Capitais registram panelaço após demissão de Teich

Ex-ministro irá se pronunciar sobre a decisão às 15h30 desta sexta, no Ministério da Saúde; protestos foram registrados em SP, RJ e Brasília

Da CNN, em São Paulo
15 de maio de 2020 às 14:55

Após o pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich, na manhã desta sexta-feira (15), diversas regiões do Brasil registraram panelaços em protesto à instabilidade na pasta em meio a pandemia do novo coronavírus. 

Teich permaneceu apenas 29 dias no cargo, após a saída de Luiz Henrique Mandetta em 16 de abril. Em São Paulo, houve registro de panelaços e gritos de "Fora Bolsonaro" nos bairros de Pinheiros, Perdizes, Barra Funda e no centro da cidade.

No Rio de Janeiro, Botafogo, Copacabana e Flamengo, na zona sul, também foram palco de protestos com as panelas, assim como a Asa Norte de Brasília, na capital federal do país. 

Leia também: 

Após 27 dias no cargo, Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde 

Quem é Nise Yamaguchi, médica defensora da hidroxicloroquina que se reuniu com Bolsonaro

No Twitter, Nelson Teich liderava os assuntos mais comentados no Brasil até o início da tarde desta sexta, acompanhado por Osmar Terra, cotado desde o início do governo Bolsonaro para assumir o cargo, e do Ministério da Saúde. 

O médico oncologista irá se pronunciar sobre sua exoneração em coletiva às 15h30. Ao comentar a decisão do colega de profissão, o também ex-ministro Mandetta desejou “Força” ao SUS e “ciência” para lidar com a presença da pandemia.