Lamento que o dia de hoje tenha eliminado o dia de ontem, diz Temer sobre vídeo


Da CNN, em São Paulo
22 de maio de 2020 às 23:40

Após dia agitado na política brasileira, o ex-presidente Michel Temer concedeu entrevista à CNN onde falou da atual situação política no Brasil, as perspectivas da investigação de possível interferência na Polícia Federal e lamentou que a divulgação do vídeo da reunião ministerial tenha acabado com o clima de paz criado após encontro virtual entre governadores e o presidente Jair Bolsonaro.

“Lamento que o dia de hoje tenha eliminado o dia de ontem. A pacificação entre o presidente e os governadores era muito bem vista, porém hoje a coisas ficaram tumultuadas.”

Questionado sobre a solicitação de Celso de Mello para que a Procuradoria-Geral da República analise o pedido de apreensão do celular de Bolsonaro, Temer ressaltou que o texto do despacho foi de “grande prudência”, e entende que o presidente não terá problemas em entregar o aparelho caso a PGR tome decisão neste sentido.

Leia também:

'Moro sabia das regras do jogo', diz Bolsonaro após divulgação de vídeo

“Penso que é preciso tomar cuidado, pois o presidente não pode desobedecer ordens judiciais. Se pode reclamar dela, mas não se pode ignorá-la e até alicerçar um pedido de impedimento do presidente em cima disse, mas não acho que Bolsonaro irá descumprir decisões caso as receba.”

O ex-presidente disse ainda que há um longo caminho para um pedido de impeachment, e que apesar de estar formando uma base aliada com o centrão, ele avalia que Bolsonaro demorou para estabelecer diálogo com este grupo do Congresso.

"Penso que o presidente tenta agora criar uma base, algo que já deveria ter sido feito. Porém se ele tiver base sólida, de pelo menos 172 deputados, a denúncia não vai prosperar. E mesmo que vá para frente, ainda terá que passar pelo crivo do Supremo Tribunal Federal.”